MP estima que lucro de empresário com a fraude do leite supera R$ 6 mi

Como o MP estima que cerca de um terço do leite transportado nos caminhões não era fraudado

O Ministério Público do Rio Grande do Sul estima que os três núcleos de fraudadores investigados pela Operação Leite Compen$ado por acrescentar água e ureia no leite tenham lucrado cerca de R$ 6 milhões no último ano com a adulteração. O cálculo foi feito a partir da quantidade de leite cru movimentado pelos transportadores. A conta é baseada no aumento de 10% no volume, com a adulteração, que garantia lucro na mesma proporção.

Como o MP estima que cerca de um terço do leite transportado nos caminhões não era fraudado ? para driblar a fiscalização era comum um dos três tanques dos caminhões levar leite não batizado ?, o lucro se daria com base em dois terços do produto enviado às empresas. Isso resultaria em cerca de 66 milhões de litros repassados a indústrias por R$ 0,95 o litro. As informações foram publicadas no jornal Zero Hora.

"Pela apuração que fizemos até agora, o lucro com as fraudes superou os R$ 6 milhões. Isso já podemos dizer", disse o promotor da área de Defesa do Consumidor, Alcindo Luz Bastos Filho. Com os depoimentos e análises de documentos apreendidos durante a operação da semana passada, a quantidade de suspeitos envolvidos na adulteração do leite cru a serem denunciados já chega a 15. Conforme o promotor Mauro Rockenbach, o número pode aumentar nos próximos dias.

Ainda de acordo com ele, o MP irá pedir a prisão temporária de outros investigados. Já a Promotoria de Defesa do Consumidor do MP pedirá o bloqueio dos bens dos envolvidos na adulteração do leite cru. Apesar de os grupos investigados não agirem de forma associada, o MP acredita que estivessem utilizando uma mesma fórmula química, fornecida por uma única pessoa, com conhecimento técnico necessário para garantir que a adição do produto não fosse facilmente rastreada. A receita teria sido vendida por R$ 10 mil.

Fonte: Terra