Mulher acusada de adultério é apedrejada

Foi condenado após confessar ter mantido relações sexuais com um homem solteiro

Uma mulher na Somália foi apedrejada até a morte depois que um júri decidiu que ela havia cometido adultério. Divorciada, a mulher, 20 anos, foi executada na semana passada após ter confessado ter mantido relações sexuais com um homem solteiro, informou a rede Al Jazeera.

Ibrahim Abdirahman, o juiz da corte criada pelo grupo rebelde Al-Shabab, disse que a mulher foi morta em frente a uma multidão de 200 pessoas na cidade de Wajid. Foi a segunda morte por apedrejamento a mando dos rebeldes da Al-Shabab. Em 2008, uma menina de 13 anos foi apedrejada ao ser condenada por adultério.

A condenação ao apedrejamento é uma interpretação da Sharia, a lei islâmica, pelo grupo rebelde, que controla grande parte do país. O namorado da mulher morta na semana passada levou 100 chibatadas como punição, segundo a Al Jazeera.

Fonte: Terra, www.terra.com.br