Mulher apontada como amante de Bruno é internada em hospital no Rio

Mulher apontada como amante de Bruno é internada em hospital no Rio

Fernanda Gomes de Castro deu entrada com vômitos e dores abdominais.

A mulher apontada pela polícia como amante do goleiro Bruno - e que teria tomado conta do bebê de Eliza Samudio e ajudado a levá-lo para Belo Horizonte - passou mal e ficou internada por sete horas num hospital em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, nesta sexta-feira (16).

Segundo o médico Delano Teixeira, responsável pela emergência do hospital, Fernanda Gomes de Castro deu entrada com vômitos e dores abdominais.

Fernanda e Ingrid Oliveira, que segundo a polícia seriam, respectivamente, amante e noiva de Bruno, seriam ouvidas na manhã desta sexta pelo Polícia Civil do Rio, mas os depoimentos foram remarcados a pedido dos advogados das duas.

A delegada aceitou o pedido, e vai definir uma nova data para os depoimentos junto com a Polícia Civil de Minas Gerais, que solicitou a intimação de Fernanda e Ingrid. "O objetivo de ouvir a Fernanda é investigar a efetiva participação dela no desaparecimento de Eliza Samudio, já que a polícia tem a informação de que ela se encontrava no sítio do goleiro Bruno entre os dias 4 e 6 de junho", afirmou Roberta Carvalho. A delegada acrescentou que Ingrid não é suspeita de participação no crime. O depoimento dela foi pedido porque seu nome foi citado em depoimentos de suspeitos de envolvimento no crime.

Roberta Carvalho informou que a polícia mineira mandou algumas perguntas para serem feitas às duas, mas que ela poderia fazer outras indagações que achasse pertinentes. As duas vão ser ouvidas separadamente.

Segundo a polícia, o nome de Fernanda aparece em alguns depoimentos que já foram colhidos.

Goleiro tem pedido de habeas corpus negado

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais negou, liminarmente, na quinta-feira (15), o pedido de liberdade para o goleiro Bruno, suspeito de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio. A decisão foi do desembargador Doorgal Andrada, da 4ª Câmara Criminal.

Bruno está preso no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem (MG). Eliza, que desapareceu no início de junho, teve um envolvimento com o atleta, que era do Flamengo. Ela tentava provar, na Justiça, que o atleta era pai de seu filho. No total, oito suspeitos do sumiço de Eliza foram presos. Todos negam o crime.

Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça, outros seis suspeitos presos são citados no pedido de habeas corpus e também tiveram a liberdade negada. São eles: a mulher de Bruno, Dayanne de Souza; o amigo do casal, Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão; Flávio Caetano de Araújo, Wemerson Marques, Elenilson Vitor da Silva e o primo do goleiro, Sérgio Rosa Sales.

O advogado Frederico Franco, que trabalha com Ércio Quaresma na defesa de Bruno, afirmou ao G1 que ainda não foi informado oficialmente da decisão do Tribunal de Justiça. "Se realmente isso for verdadeiro, sem dúvida, nós iremos recorrer dessa decisão. Mas isso não nos surpreende, não. Isso já era previsto. Nós temos que respeitar a decisão do Poder Judiciário", afirmou.

Fonte: g1, www.g1.com.br