Mulher de 45 anos mata marido a marretadas e enterra corpo no quintal

O caso foi esclarecido na tarde de terça-feira, quando vizinhos decidiram chamar a polícia

A dona de casa Luíza Procópio Macharet, 45 anos, revidou uma tentativa do marido de agredi-la na noite do último domingo. Ela pegou uma marreta e desferiu três golpes em Laércio Dias da Silva, 45 anos, com quem morava num conjunto habitacional da cidade de Severínia, na região de São José do Rio Preto, interior de São Paulo. A mulher abriu uma vala e enterrou o corpo no quintal da casa e ainda esperou o comércio abrir para comprar cimento para tapar o local.

O caso foi esclarecido na tarde de terça-feira, quando vizinhos decidiram chamar a polícia depois de estranharem a ausência de Laércio e também do barulho causado pelas brigas do casal. Eles disseram aos policiais que ouviram barulho de alguém cavando um buraco na madrugada de segunda-feira e ainda viram o cimento fresco e roupas da vítima espalhadas pelo quintal.

A Polícia Militar (PM) foi até a casa de Maria Luíza na tarde de ontem e escavou onde o cimento não estava totalmente seco. Após encontrar o corpo, os policiais localizaram a marreta usada no crime, que estava dentro da residência. A dona de casa, que já havia dito desconhecer o desaparecimento do marido, tentou negar a autoria do crime, mas depois acabou confessando.

Maria Luíza disse ter agido em legítima defesa para se defender de um ataque do marido que pretendia matá-la durante uma briga que tiveram na noite de domingo. Segundo a mulher, o marido a espancava diariamente e como estava de posse de um facão para matá-la, ela usou uma marreta para desferir três golpes na cabeça dele.

Apesar de confessar o crime, Maria Luíza, segundo a Polícia Civil, não foi presa por não ter sido pega em flagrante. No entanto, os investigadores e delegado apuram a possibilidade de ela ter contado com o auxílio de alguém que estaria junto no momento do crime. Se isso for confirmado, a polícia pode pedir a prisão preventiva da mulher.

Fonte: Terra