Mulher de italiano preso nega ter deixado a filha sozinha na piscina em Fortaleza

O casal que fez a denúncia, no entanto, afirma que ela não estava no local e que o italiano passou quase toda a tarde sozinho

A mulher do italiano preso por beijar a filha de 8 anos na boca em Fortaleza desmente testemunhas e diz que esteve o tempo todo na área da piscina, perto do marido e da filha. O casal que fez a denúncia, no entanto, afirma que ela não estava no local e que o italiano passou quase toda a tarde sozinho com a menina. Funcionários da barraca vão prestar depoimento nesta terça (8).

Preso desde a última terça-feira (1º), acusado de ter abusado sexualmente da própria filha, ele teve um habeas corpus negado no sábado (5) pelo Tribunal de Justiça do Ceará. O italiano não se manifestou e disse que só falaria em juízo. Os advogados do acusado devem entrar com novo pedido de habeas corpus ainda nesta semana.

O cenário da polêmica foi uma barraca na Praia do Futuro, em Fortaleza. O italiano estava na piscina com a filha. Um casal que não quer ser identificado acusa: "Para mim, quando eu vi pela primeira vez, pensei que fosse um casal namorando na piscina. Só que a menina subiu e eu vi que era uma criança. Depois ficaram falando muito próximos um do outro, foi quando ele a beijou duas vezes na boca".

?Não se tratava de uma relação pai e filha, era claramente uma situação em que um homem mais velho acariciava uma garota de menos de 10 anos de idade, com carícias muito, de certa forma, muito quentes, né??, completa outra testemunha.

O casal chamou a polícia e alertou os seguranças do lugar. Uma imagem do circuito interno mostra o acusado com a menina, enrolado em uma toalha.

A mãe dela, uma brasileira de 38 anos, que vive há 16 na Itália, contra outra história: ?São selinhos, não são beijos de língua, não é isso. São selinhos. Ela é muito apegada ao pai. Eu também faço com ela. Não aconteceu nada naquele dia. Ninguém veio falar conosco, ninguém disse nada enquanto estávamos dentro da piscina. Não percebemos olhares estranhos?.

Consciência tranquila

O delegado Barbosa Filho, que fez o flagrante, diz que agiu conforme a nova legislação penal, publicada no mês passado. "As testemunhas foram concisas, contundentes em dizer que ele estava praticando ato libidinoso com a filha dentro da piscina e beijou a menina por duas vezes e acariciou as partes íntimas da mesma. O depoimento do casal fez com que eu lavrasse o devido flagrante. Minha consciência está tranquila no caso", explica o delegado Barbosa Filho.

Segundo Flávio Jacinto, que representa o estrangeiro, o desembargador responsável pela decisão quer esperar a juíza da 12ª Vara Criminal da capital se posicionar sobre o caso.

"Ele [desembargador] disse que só vai decidir se aprova ou não o pedido de habeas corpus quando o juizado criminal se pronunciar sobre o caso. O fato é que o italiano vai ficar preso até terça-feira (8), quando termina o recesso do judiciário por causa do feriado da Independência. O mesmo pedido de habeas corpus será analisado novamente", explicou o advogado.

Fonte: g1, www.g1.com.br