Mulher de Nem está em cela individual e incomunicável

Mulher de Nem está em cela individual e incomunicável

Ela passou por exames no Instituto Médico Legal (IML) antes de ser levada para o Complexo de Gericinó

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária informou na noite deste sábado (26) que Danúbia de Souza Rangel, mulher do traficante Nem, presa em flagrante na noite da sexta-feira (25), está em cela individual e incomunicável na Cadeia Pública Joaquim Ferreira de Souza. Ainda segundo a Seap, ela se alimenta normalmente.

Nesta tarde, a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) divulgou a foto de Danúbia com o uniforme de presidiária.

Mais cedo, o Tribunal de Justiça do Rio negou o relaxamento de prisão de Danúbia. Segundo o TJ, o pedido de relaxamento foi feito na madrugada deste sábado (26) ao plantão judiciário e negado pela juíza Renata Pacheco.

Danúbia deixou a 15ª DP (Gávea), na Zona Sul do Rio, por volta das 9h30 deste sábado. Ela passou por exames no Instituto Médico Legal (IML) antes de ser levada para o Complexo de Gericinó, na Zona Oeste. A informação é da assessoria da Polícia Civil.

A mulher do traficante Nem é acusada de associação ao tráfico de drogas, segundo o delegado Carlos Augusto Nogueira, titular da 15ª DP.

O delegado disse que Danúbia, na sexta-feira, optou por ficar em silêncio e chorou em alguns momentos. Ele explicou que juntou aos autos de investigação relatórios, depoimentos, informações de moradores e fotos em sites de relacionamento, onde a mulher de Nem aparecia ostentando joias. A polícia quer saber a origem do dinheiro com que Danúbia vivia, já que a princípio, ela não tinha emprego.

?Ela preferiu se reservar e só falar em juízo. No meu entendimento, ela é associada ao tráfico de drogas. Ela recebe presentes do Nem, ela andava com carro fornecido pelo Nem. Ela participava do tráfico de drogas na Rocinha. Então, eu entendi por bem fazer o procedimento de flagrante em delito por associação ao tráfico?, explicou ele.

Salão de beleza

A mulher de Nem foi levada à delegacia por policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Danúbia foi encontrada em um salão de beleza na Rocinha, após denúncias anônimas. Segundo a polícia, o salão seria de propriedade da irmã dela, que também prestou depoimento, mas foi liberada.

Prisão de Nem

Nem foi preso em uma abordagem da Polícia Militar ao tentar fugir da Rocinha, na madrugada do dia 10 de novembro, dias antes da ocupação da comunidade.

Segundo o Bope, a mulher dele foi localizada após uma informação passada ao Disque Denúncia. Danúbia chegou acompanhada da irmã. As duas foram levadas em um carro do Bope. De acordo com a PM, não havia mandado de prisão contra elas. Na Rocinha, de acordo com os policiais, Danúbia é conhecida como "Xerifa".

A Rocinha foi ocupada, junto com as comunidades do Vidigal e Chácara do Céu, na madrugada do dia 13 de novembro.

Torturador preso

Na quinta (24), a Polícia Civil prendeu o torturador e executor dos crimes do traficante Nem, no Vidigal, favela vizinha à Rocinha. O delegado Pedro Medina, da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod), afirmou que o homem, conhecido por ?99?, ?é um dos traficantes mais leais a Nem, e já foi chefe do tráfico no Morro do Vidigal?.

Segundo Medina, ?99? é ?extremamente violento? e era o responsável por esquartejar corpos no Vidigal.

Também na quinta-feira (24), agentes da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) prenderam um homem de 34 anos suspeito de tráfico de drogas e que seria foragido da favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio. De acordo com a policia, ele foi encontrado em sua residência em Bangu, na Zona Oeste do Rio.

Fonte: G1