Mulher é agredida a socos e pauladas por seu ex em THE

Mulher é agredida a socos e pauladas por seu ex em THE

Ela afirma que as agressões foram constantes durante todos os sete anos de relacionamento e ele agora não aceita a separação

Mesmo com a Lei Maria da Penha em vigor à bastante tempo, as mulheres continuam sendo agredidas. O repórter Juvenal Ribeiro, em visita ao IML da Zona Sul da capital, encontrou a dona de casa Ivoneide, que tem 26 anos, e foi agredida violentamente pelo ex-companheiro.

Segundo informações prestadas pela vítima ela foi agredida a socos e pontapés e ainda com pedaços de ripa.

?Eu to separada dele já faz um tempo e a gente viveu junto sete anos, mas eu não aguentei mais a violência e resolvi me separar. Eu ainda peguei ele com outra me traindo e eu não queria mais ele?, conta a dona da casa às lágrimas. Ela afirma que falou para o ex-companheiro que não o queria e que gostaria que ele a deixasse em paz, mas ele não aceitou bem a rejeição.

?Não aceita porque eu tenho uma casa que está sendo construída no projeto e tá sendo no meu nome e por enquanto eu estou na casa do meu padrasto e fica perto. Eu disse pra ele me deixar em paz, mas ele disse que já vai levar as coisas dele lá pra casa que está sendo construída e eu disse que não, que não era pra ele levar que eu não queria mais viver com ele. Nem dormindo comigo na minha casa ele dorme mais, ele dorme na casa da amante dele e agpra so por causa dessa casa ele quer voltar a viver comigo?, revela.

Ela conta ainda que não pode mais ter vida social porque ele a persegue e a agride publicamente. ?Sábado eu saí pra uma seresta perto da minha casa e ele me chamou pra conversar e aí eu voltei pra casa quando chegamos perto de casa ele começou a me agredir, puxar meus cabelos, estourou meu ouvido com muitas pancadas nas pernas, nádegas, costas, fiquei toda marcada. Já denunciei ele, tenho dois filhos com ele e ele se chama Leandro, mas é conhecido como café. Ele sempre me agrediu, mas agora eu não aguento mais, não queri mais?, conta Ivoneide que teme por novas agresssões já que o acusado continua solto.

CONFIRA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA DE JUVENAL RIBEIRO:

Fonte: Marcilany Rodrigues