Mulher é atingida por bala durante abordagem da Rone

Mulher é atingida por bala durante abordagem da Rone

Antônia Mariane, que faz faculdade de Fisioterapia teve que trancar o curso para poder cuidar da saúde.

Essa família enfrenta um drama: a estudante de fisioterapia Antônia Mariane levou um tiro durante uma abordagem de uma equipe da RONE no dia 02 de agosto, na Ladeira do Uruguai. As fotos e o raio X tirado demonstram os ferimentos que a bala causou no corpo da jovem. Um projétil igual ao da foto, de uma pistola ponto 40, passou ao lado da coluna vertebral, perfurou o pulmão e está alojada no fígado da estudante.


Mulher é atingida por bala durante abordagem do RONE em Teresina

Antônia Mariane, que faz faculdade de Fisioterapia teve que trancar o curso para poder cuidar da saúde. Ela fala com detalhes sobre o que aconteceu no dia do incidente. ?Eu estava vindo do sentido Centro-Ladeira do Uruguai e estávamos um pouco acima da velocidade permitida na via, foi assim que falaram, quando chegou no foto sensor, meu namorado diminuiu a velocidade do carro e na hora que ele diminuiu o policial da RONE começou a atirar. Então ele foi para o acostamento, o policial da RONE autuou ele, perguntou porque estava com alta velocidade fugindo nós argumentamos que não estávamos fugindo, ele disse que ele tinha atingido a mim, e acho que ele falou umas três vezes para ele poder olhar para dentro do carro e ver que eu realmente estava baleada?, conta a estudante.

Em seguida ela garante que um dos policiais da equipe teriam colocado um revólver dentro do carro para incriminar o namorado dela. ?O carro já havia sido revistado umas quatro vezes enquanto eu ainda estava lá e eles plantaram essa arma para incriminar meu namorado e justificar os tiros?, declara.

Depois de tudo isso, a família já sofre há 14 dias. A universitária Antônia Mariane passou por uma cirurgia de 4horas e meia e depois passar por idas e vindas dos médicos. A família, que não tem plano de saúde, vai acionar o Estado por danos físicos e morais causados à jovem.

?Eu peço que o governador, secretário de Estado e o comandante da polícia revejam essa situação. Eu sei que minha filha não foi a primeira a sofrer com isso, mas pra que ela seja a última e para que as outras pessoas inocentes não paguem pelas ações de bandidos?, conta indignado o pai da estudante.

O carro atingido por pelo menos quatro tiros já foi periciado e o namorado da estudante baleada prefere não se pronunciar sobre o assunto. Contudo, ele declarou que foi algemado e levado para a Central de Flagrantes, mas que nada foi registrado contra ele na Polícia.

CONFIRA A MATÉRIA NO VÍDEO:

Fonte: Marcilany Rodrigues