Mulher é baleada nas costas para proteger a filha durante assalto

Criminosos mataram três e feriram cinco nesta madrugada. Uma das vítimas já tinha passagem pela polícia

Uma das vítimas da chacina que deixou três mortos e cinco feridos na madrugada desta segunda-feira (22) em um bar no Jardim Pestana, em Osasco, na Grande São Paulo, morreu para proteger a filha de 7 anos. Segundo o relato de testemunhas, Luciana Oliveira Cerqueira, de 37 anos, abraçou a filha no momento dos disparos para protegê-la.

?Minha irmã tomou três tiros pelas costas. Quem fez isso, além de tudo, é muito covarde porque atirar em um local que tem um monte de mulher e criança e ainda atirar pelas costas é muito covarde?, disse a cabeleireira Rosane Cerqueira, 41 anos.

Luciana, que vendia marmitex, tinha saído com a filha de carro na tarde deste domingo (21) para procurar um ponto comercial para alugar. Como a pessoa com quem ela havia marcado o encontro não compareceu, ela retornou durante a noite. Na volta para casa, ela passou na frente do bar e decidiu parar para cumprimentar alguns amigos. Luciana foi levada ao Pronto-Socorro Pestana, a poucos metros do local do crime, mas não resistiu e morreu no hospital.

?Minha sobrinha ficou toda suja com o sangue da mãe e está traumatizada?, conta o cunhado da vítima, o motorista José Manoel, 51 anos. Apesar de não ter ficado ferida, a menina continua internada no hospital. ?Ela era muito alegre, levantava cedo para correr atrás das suas coisas e tinha muitos amigos", disse Manoel.

As três vítimas que morreram - dois homens e uma mulher - estavam sentadas na mesma mesa, na calçada do bar localizado na Rua Serafim Marques dos Reis. Segundo testemunhas, pelo menos dois homens em uma moto atiraram contra as pessoas que estavam no bar - mais cedo, a polícia havia informado que os criminosos estavam em um carro.

De acordo com a polícia, o homem baleado levou mais de 30 tiros de pistolas de 9 e 45 milímetros. A polícia acredita que ele era o alvo dos criminosos. Ele tinha passagens anteriores por roubo, homicídio e tráfico de drogas e estava devendo dinheiro, segundo a polícia.

Um dos mortos era assessor de um vereador eleito. Os feridos - quatro homens e uma mulher - foram socorridos para hospitais da região.

O caso foi registrado no 1º DP de Osasco e será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Fonte: G1