Mulher é barrada em clinica ao ser confundida com homem homossexual

Funcionários alegarem que ela é homem e homossexual.

A maquiadora Jake Falchi passou por uma situação humilhante e constrangedora ao tentar marcar uma sessão de depilação na clinica Millanea, em  Santa Cecília, em São Paulo. Funcionários barraram a entrada por alegarem que ela é homem e homossexual. 

Maquiadora Jake Falchi
Maquiadora Jake Falchi

Por meio do seu perfil no Facebook, ela fez um verdadeiro desabafo e contou que, no início, não levou a situação a sério, já que  se acostumou com a  “confusão de gêneros” por causa do visual andrógino. Uma atende (do sexo feminino), no entanto, ainda disse que o local não costumava atender homossexuais, aumento, assim, o preconceito contra a jovem.

Jake Falchi  já havia sido atendida na clinica pelo menos 10 vezes e a nunca tinha sido barrada. Deste vez, no entanto, a maquiadora diz que se desesperou e ficou sem saber como provar que era realmente uma mulher, e não um homem, como havia sido acusada.

“A recepcionista me impediu de entrar no local. Não sei o que ela pensou, mas foi um leque de preconceito muito grande. O que mais eu tinha que fazer para comprovar que sou mulher? Será que tinha que mostrar meu órgão sexual pra convencê-la? Apesar de haver uma testemunha na hora da agressão, ninguém interveio”,afirmou.

Bastante abalada, Jake Falchi diz que irá acionar a Justiça. “Vou tomar medidas legais sobre o ocorrido. Mas agora essa briga não é somente pelo que aconteceu comigo. Quero representar as outras muitas pessoas que sofrem todos os dias com esse preconceito e agressão, sendo que algumas delas chegam a sofrer violência física”, diz. 

Postagem feita por Jake Falchi em seu perfil no Facebook
Postagem feita por Jake Falchi em seu perfil no Facebook



Fonte: Com informações do UOL