Mulher sofre condenação por falso estupro

Mulher sofre condenação por falso estupro

Mulher de 22 anos queria punir psicologicamente amigo que se recusou a pagar um táxi

Uma mulher britânica foi condenada a três anos de prisão por fazer uma acusação falsa de estupro para punir psicologicamente um amigo que se recusou a lhe emprestar dinheiro.

Leyla Ibrahim, de 22 anos, afirmou que pretendia "dar uma lição ao amigo" depois que ele se negou a pagar um táxi para levá-la para casa na cidade de Carlisle, no centro da Grã-Bretanha, no dia 4 de janeiro.

Ela então cortou seu cabelo, rasgou suas roupas e deixou seu próprio olho roxo, para parecer que havia sido atacada.

Depois disso, ela afirmou que havia sido atacada por dois jovens ao caminhar para casa.

"Desonesta"

O juiz Paul Batty afirmou que a mulher foi desonesta "do início ao fim" e observou que a denúncia falsa levou a uma operação policial que custou 150 mil libras (R$ 406 mil) e à prisão de quatro homens inocentes.

A mentira foi descoberta depois de ser encontrada uma tesoura na casa de Leyla, que continha apenas fibras de suas próprias roupas.

"Cada acusação falsa de estupro piora a situação das mulheres que realmente foram vítimas de um crime hediondo como esse", afirmou o juiz ao ler a sentença de Leyla, que está grávida de sete meses.

"Este é um crime muito sério. Ele prejudica a administração da Justiça em uma área muito sensível", afirmou o juiz. "Você provocou o desvio dos escassos recursos da polícia para procurar os supostos estupradores."

Fonte: g1, www.g1.com.br