Mulher é detida ao chamar policial militar negro de 'macaco safado'

Suspeita negou ter ofendido policial e caso está sendo investigado

Uma empregada doméstica de 48 anos foi detida acusada de injúria racial contra um militar negro no sul de Minas Gerais. Ela teria se referido ao soldado como "macaco safado", ao comentar uma foto dele e de outros dois policiais enviada em um grupo de WhatsApp.

Segundo a PM, em outra postagem, Neuza de Fátima Caixeta também teria insinuado que os militares estariam fazendo blitzes na cidade para conseguirem dinheiro para comprarem ovos de Páscoa. Ela teria escrito: "Isso é porque está perto da Páscoa e eles querem "dim dim" para o ovo de Páscoa".

A PM foi informada do caso por meio de denúncias anônimas e recebeu cópias das mensagens escritas por Neuza de Fátima Caixeta. Eles então foram até a casa da suspeita, mas a mulher já tinha apagado as mensagens do celular,

No entanto, ela foi encaminhada ao batalhão da PM de Machado, onde disse que tudo não passou de uma brincadeira. Já em relação à acusação racista contra o soldado Rodrigo Marcelino da Silva, de 35 anos, ela negou que tenha escrito a palavra "macaco". 

Conforme o boletim de ocorrência registrado pela PM, Neuza teria feito as acusações após seu filho ter sido multado por militares durante uma blitz. Ela prestou depoimento e foi liberada, mas o caso está sendo investigado pela Polícia Civil e a mulher poderá ser indiciada pelos crimes de injúria racial, calúnia e difamação.

Image title

Image title

Image title


Fonte: Com informações da UOL