Mulher é encontrada morta com sinais de tortura e estupro

Alecssandra deixa uma filha de quatro anos

A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense investiga o assassinato da diarista Alecssandra Souza de Andrade, de 25 anos. O corpo da jovem foi encontrado com sinais de tortura e estupro, no Rio de Janeiro.

Ela saía de casa, às 4h da manhã, e caminhava quinze minutos até o ponto de ônibus. Segundo moradores, o estupro foi praticado por mais de um criminoso.

— Ela foi jogada por cima de um muro. Um homem só não poderia ter feito isso. Estava amarrada com a própria calça. Não foi roubo porque os pertences, bolsa, celular e dinheiro, estava tudo no local. Ela estava nua e com marcas de violência. Ela fazia faxina no Rio, no bairro do Riachuelo toda sexta-feira. Por isso, saía tão cedo de casa — conta uma amiga da família.

Alecssandra deixa uma filha de quatro anos. De acordo com a polícia, imagens de câmeras localizadas próximo ao local do crime podem ajudar nas investigações. Os policiais também aguardam o laudo da necropsia para concluir as investigações.ra.

Image title

Fonte: Com informações do Jornal Extra