Mulher mata enteada após criança pedir para pai se separar

O pai chegou em casa e encontrou a criança já sem respirar.

Uma menina, identificada como Marina Caetano da Cunha, de 6 anos, morreu após ser estrangulada pela madrasta, Karen Stefani da Silva. O crime aconteceu na noite deste último sábado (17/9), em Itaquera, na zona leste da cidade de São Paulo.

Uma equipe da Polícia Militar realizava patrulhamento no local quando foi abordada pelo pai da vítima, Peterson da Cunha, dizendo que havia encontrado a filha sufocada dentro de casa. A criança chegou a ser encaminhada para o hospital, mas não resistiu.

Em depoimento à polícia, Cunha contou que mora sozinho, mas estava com a filha desde o dia 14 durante visita judicialmente permitida. Pouco antes da morte da pequena Marina, ele havia terminado com Karen, com quem namorava há dois anos. Segundo Cunha, ele saiu de casa para realizar uma ligação e quando voltou, cerca de 25 minutos depois, encontrou sua filha sem respirar, deitada na cama.

A mulher foi presa em flagrante. Em depoimento, confessou o crime e disse que ficou com raiva da criança. Segundo Karen, Marina estava pedindo ao pai que se separasse.


Fonte: Com informações do Metropoles