Mulher mata marido policial e diz: "Peguei a pistola e dei um tiro'

As economias do casal, R$ 50 mil, foram gastos pela acusada.

Uma mulher identificada como Ellen Federizzi foi presa e confessou ter matado o próprio marido, o policial militar Rodrigo Federizzi. O crime ocorreu em julho e no de correr das investigações a polícia descobriu que a acusada gastou as economias do casal, R$ 50 mil, em apostas de loteria e em compras. 

No primeiro depoimento, ela afirmou que  cometeu o crime após discussão. Já no segundo, disse que foi por questões envolvendo dinheiro, versão já apontada pela polícia no início das investigações. "Ela confirmou o que a polícia já desconfiava anteriormente, que a motivação desse crime não era em razão de discussões familiares e sim em razão de um dinheiro da família, do casal, que teria sido feita uma economia durante cinco anos, uma importância aproximada de R$ 50 mil", disse o delegado.

 Ellen Federizzi
Ellen Federizzi

O policial, segundo o delegado, foi morto enquanto dormia. "Esse dinheiro teria desaparecido. O policial estaria cobrando a sua mulher em razão do sumiço dessa importância, e ela não mais suportando essa pressão. Nós acreditamos que acabou, então, infelizmente tirando a vida do Federizzi que, no momento em que foi atingido, não esboçou a mínima chance de reação, uma vez que estava dormindo, segundo o que a perícia detectou", acrescentou. 

Ellen  confessou o crime. "Eu falei que ele não ia me levar para clínica porque eu não estava ficando louca, ele disse que estava cansado do meu comportamento. Ele disse que ia embora e que ia me deixar em tratamento. Peguei a pistola e dei um tiro nele", afirmou ela. 



Fonte: Com informações do G1