Mulher presa após assassinar namorada em Fortaleza

Acabou presa momentos após o crime e autuada em flagrante

Dois registros de mulheres assassinadas a facadas chamou a atenção das autoridades policiais neste fim de semana, em Fortaleza. Em ambos, as acusadas também eram mulheres. Num dos crimes, a doméstica Cleoneide Maria Galeno da Silva, 35, mãe de quatro filhos, foi ferida por um grupo de cinco mulheres, em uma festa. A arma usada foi um punhal artesanal feito com o ?esporão? retirado do rabo do ?peixe arraia?. Cleoneide ficou internada por 13 dias, no Hospital do Coração, em Messejana, até que faleceu na noite de sábado (28).

No outro caso, ocorrido na madrugada de ontem, na Rua Belém da Esperança, no Conjunto Esperança, Rosângela da Silva, foi morta por sua companheira, Antonele Silva do Vale, 23, que acabou presa momentos após o crime e autuada em flagrante no plantão do 8º Distrito Policial (José Walter).

Os parentes da doméstica Cleoneide estavam inconformados com o caso. Além de citarem a brutalidade com que foi ferida, os filhos adolescentes de Cleoneide afirmaram que, após ser atingida, a mãe foi levada para vários hospitais, mas ninguém percebia a gravidade do ferimento. ?Ela estava com um pedaço do esporão dentro dela e também tinha atingido o pulmão. Só na sexta-feira (27) eles fizeram um mamografia e viram isso?, disse o filho de 17 anos.

Descaso

De acordo com os familiares da vítima, antes de ser levada para o Hospital do Coração, em Messejana, Cleoneide passou por um hospital do Conjunto Ceará e, de lá, foi transferida para outro, em Caucaia. Nos dois hospitais anteriores ela teria sido medicada e mandada de volta para casa.

Segundo ainda os familiares, o crime foi motivado por ciúmes. Cleoneide teria ido a uma festa, no bairro Genibaú, acompanhada de amigas e de um homem. A esposa do homem que estava com ela, teria prometido ao marido que se o mesmo fosse à festa com Cleoneide, ela iria se vingar.

Mais tarde, conforme o relato de testemunhas, um grupo de cerca de cinco mulheres agarraram a doméstica, para que, duas delas, identificadas como ?Ana? e ?Gisele? desferissem o golpe de punhal no peito de Cleoneide. As acusadas continuam foragidas.

Flagrante

No outro caso, a autora do homicídio acabou presa e autuada em flagrante ao tentar fugir após assassinar a companheira. ?Rosa?, como era mais conhecida por seus amigos, foi atingida com uma facada na garganta.

A mulher com quem vivia desde 2007 foi a autora do crime. Antonele Silva ainda tentou fugir, mas foi apanhada algumas ruas depois por um amigo da vítima, que estava na casa das duas na hora do crime.

Uma patrulha do Ronda do Quarteirão da área foi acionada e conduziu a acusada para o 8º DP (José Walter). Lá, ela foi autuada em flagrante pelo delegado de plantão, Paulo César Cavalcante. Na delegacia, Antonele confessou o crime.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br