Mulher que agrediu cachorro reconhece que atitude foi errada

A mulher permanece em liberdade e deverá responder por maus-tratos a crianças, constrangimento de crianças e maus-tratos de animais

Em depoimento à Polícia Civil na terça-feira, a mulher que agrediu um filhote de poodle em Porto Alegre (RS) e teve a ação filmada por um vizinho reconheceu que errou e negou ter um comportamento agressivo. Ela também disse que não estava sobre influência de substâncias como álcool, drogas ou medicamentos. Segundo o delegado Andrei Luiz Vivan, a razão da atitude envolve assuntos pessoais da mulher e não foi revelada porque pode prejudicar o andamento do inquérito. Outras duas testemunhas também foram ouvidas ontem.

A mulher permanece em liberdade e deverá responder por maus-tratos a crianças, constrangimento de crianças e maus-tratos de animais. O caso é investigado pela Delegacia de Polícia para Crianças e Adolescentes Vítimas de Delitos (DPCAV). Outro vizinhos e familiares ainda devem ser ouvidos. A mulher e o filho, que também aparece nas filmagens agredindo o cachorro, foram encaminhados pela polícia para atendimento psicossocial no Hospital Materno Infantil Presidente Vargas. Conforme o delegado Vivan, os laudos dos atendimentos serão usados para a conclusão do inquérito policial. O Conselho Tutelar foi acionado e também acompanha o caso.

Fonte: Terra