Mulher que matou jovem em ritual é condenada a 18 anos

Mulher que matou jovem em ritual é condenada a 18 anos

A vítima foi encontrada morta num matagal nas proximidades do Rodoanel, em Perus.

Acusada de matar a diarista Rozana da Silva Nascimento, 17 anos, em um suposto ritual de magia negra e sequestrar sua filha após o crime, em janeiro de 2010, Tatiana de Jesus foi condenada a 18 anos de prisão pelo Tribunal de Justiça de São Paulo na madrugada de quarta-feira.

A vítima foi encontrada morta num matagal nas proximidades do Rodoanel, em Perus, zona norte da capital, com vários cortes no rosto e nas pernas, além de uma vela preta na boca. Após ser interrogada, Tatiana confessou o assassinato.

Ela foi levada a júri popular pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e pelo sequestro da criança, que tinha apenas 4 meses na época. O juiz Sandro Rafael Barbosa Pacheco condenou a mulher a cumprir 16 anos e quatro meses de prisão pelo homicídio e outros dois pelo cárcere privado, totalizando 18 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado.

No dia 2 de janeiro de 2010, Rozana foi assassinada com golpes de faca por Tatiana. Segundo o Ministério Público, o crime foi praticado porque a vítima não quis mais pactuar com uma farsa montada por Rozana, que apresentou a filha da diarista ao ex-marido como filha dele.

O MP afirma que a jovem foi convencida por Rozana a acompanhá-la até um matagal, onde foi sufocada com amônia, antes de sofrer os golpes de faca, tudo na presença da filha. Em seguida, diz a denúncia, Rozana teria levado o bebê para a sua casa, onde manteve a criança em cárcere privado.

Fonte: Terra