Mulher que matou marido queimado é presa 19 anos após crime

A mulher se irritou porque o marido se recusou a sair para um passeio - ela encharcou um pano com álcool, ateou fogo e jogou-o nas costas do homem

Uma mulher que matou o marido queimado há 19 anos foi presa na quinta-feira, em Palhoça (SC), na região metropolitana de Florianópolis. Maria Iracema Matos Godoi, 50 anos, havia sido condenada pela Justiça de Lages (SC) pelo homicídio de Orli Azevedo da Silva. Em janeiro de 1994, a mulher se irritou porque o marido se recusou a sair para um passeio - ela encharcou um pano com álcool, ateou fogo e jogou-o nas costas do homem, que estava deitado na cama.

O marido morreu algumas horas depois, e Maria Iracema fugiu. A Justiça condenou a mulher a 18 anos de prisão, mas ela seguia foragida. Em 2009, a Polícia Civil de Lages informou à Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Palhoça que Maria Iracema poderia estar morando no município.

Após mudar várias vezes de residência e emprego, a mulher foi encontrada em uma área rural no limite de Palhoça com o município de São José, onde morava com o atual marido. Ela foi detida e levada ao Presídio Feminino de Florianópolis.

Fonte: Terra