Mulher que sofria agressões dá calmantes e atea fogo em marido

Mulher que sofria agressões dá calmantes e atea fogo em marido

Mulher de 31 anos confessou o crime quando a policia chegou ao local. Ela afirma que estava cansada das ameaças e das agressões do marido

Uma mulher de 31 anos ateou fogo na casa e no marido na noite de quarta-feira (29), na comunidade de Linha Progresso, interior de Ipira, no Oeste Catarinense. De acordo com a Polícia Civil, Solange Stein Dannebrock colocou dois comprimidos de calmante no suco de Altair Carlos Dannebrock durante o jantar. Por volta das 21h30, a agricultora saiu da cama, buscou gasolina que era utilizada em uma motoserra e jogou na casa e nas pernas do marido e, em seguida, ateou fogo.

Em depoimento para a polícia, a mulher disse que o marido teria acordado, e em chamas, correu atrás dela. Solange, então, saiu de casa e o trancou dentro de casa. As chamas consumiram rapidamente a residência de madeira de 56 metros quadrados. Solange se encondeu no mato, e quando o Corpo de Bombeiros chegou, encontrou o corpo do homem de 35 anos carbonizado, que foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Joaçaba.

De acordo com o responsável pela Delegacia de Polícia de Ipira, Edson Henn, quando ele chegou ao local, a mulher estava lá e confessou todo o crime. Solange foi conduzida a DP e autuada em flagrante por homicídio qualificado."Ela afirma que estava cansada das ameaças e das agressões do marido e quando contou a história parecia aliviada", afirma Henn.

Em relato, a mulher contou que já tinha registrado boletim de ocorrência contra a vítima e, recentemente, tinha saído de casa para evitar a violência. O casal tem três filhos, mas nenhum deles estava na casa quando o crime aconteceu. Solange foi encaminhada no início da manhã desta quinta-feira (30) para o Presídio Regional de Joaçaba.

Fonte: G1