Mulher salva vida de homem que a estuprou após ele tentar se matar

"Não cabe a mim decidir se ele vai morrer ou não", disse ela.

Uma mulher identificada como Susan Copestick, de 56 anos, surpreendeu o mundo após escolher salvar a vida do homem que a estuprou em novembro do ano passado. Segundo ela, tudo foi um terror, mas não poderia ver toda a cena sem fazer nada.

Fazia apenas duas semanas que Susan havia terminado o seu relacionamento de dez anos com Peter Drummond. O fim da relação se deu após o homem não conseguir se manter em um emprego estável. Após o término, Peter vinha ameaçando a ex-namorada a todo o momento. “Ele dizia que ia cortar a minha garganta e me deixar morrendo no chão e depois morrer de overdose no sofá, era esse plano que ele queria deixar para minha mãe ver”, contou.

Image title

E ele tentou colocar em prática, o homem invadiu a residência da mulher e a estuprou. Em seguida, ele tentou se suicidado com overdose de remédios. Desesperada com a situação a mulher não sabia o que fazer. “Eu fiquei olhando ele parar de respirar, esperei sua morte, mas depois resolvi tomar uma atitude. Não queria que as pessoas falassem no seu funeral que ele era uma pessoa boa, ele ia pagar”, detalhou ela.

A mulher então resolveu chamar ajuda médica para salvar o ex-companheiro. “Não sou juiz, não caberia a mim decidir se ele deveria morrer”, disse. Peter se recuperou e se declarou culpado, onde foi condenado e pegou uma pena de dez anos de prisão.

Fonte: Com informações do R7