"Na hora, não vi a criança", diz suspeito de matar menina em salão no AM

Segundo Antônio Rondon, os próprios familiares denunciaram a localização do suspeito.

Frank Denieer Souza de Araújo, de 21 anos, preso na noite desta segunda-feira (11), suspeito de matar a menina Lara Ketellen, de 7 anos, dentro de um salão de beleza em Manaus, afirmou estar arrependido. Ele confessou o crime em depoimento à polícia e disse que o alvo era o tio da garota, de 23 anos, de quem recebia ameaças de morte. "Agora, estou arrependido, porque é uma vida perdida. Na hora, não vi a criança", respondeu à imprensa durante coletiva na manhã desta terça-feira (12).

O crime ocorreu por volta das 18h de domingo (10), na Rua 3, no Bairro da Paz. Segundo a Polícia Militar (PM), a criança foi atingida com tiros no rosto, no tórax, em um dos ombros e em uma das mãos. O tio da menina e uma mulher, de 48, que é dona do salão, foram atingidos por vários tiros na região do tórax. A polícia informou que um outro homem, suspeito de auxiliar Frank na fuga, já foi identificado.

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Antônio Rondon, Frank foi localizado pela polícia às 23h em um flutuante da família, localizado próximo à Vila do Puraquequara, Zona Leste da cidade. Segundo Antônio Rondon, os próprios familiares denunciaram a localização do suspeito. O delegado informou ainda que Frank foi envolvido no caso depois que uma das testemunhas do crime, ouvida pela polícia, citou o nome dele como o autor dos disparos no salão.

Conforme o delegado, a família temia pela vida de Frank e, por isso, resolveu denunciá-lo. "O crime causou muita comoção na cidade e, por isso, os familiares ficaram com medo de que algo acontecesse com a vida dele", disse Antônio Rondon ao G1.

Frank dormia no momento em que foi preso e também apresentava sinais de embriaguez. Segundo o delegado, ele não resistiu à prisão e, no caminho para a delegacia, confessou que pretendia matar o tio da menina, porque estava sendo ameaçado de morte. "Ele disse que não tinha a intenção de matar a criança. Chegou a dizer que o tio teria atirado contra ele em outra situação, mas essa hipótese está descartada", explicou Rondon.

Rondon informou que Frank tem passagem pela polícia por tráfico de drogas. Ainda segundo o delegado, ele responde a um processo na Justiça pela morte de um suposto traficante, em janeiro deste ano. O traficante morto seria amigo do tio de Ketellen. O titular da DEHS informou também que ele foi solto, em junho, após ser beneficiado por um pedido de liberdade provisória.

Mensagens

Após a prisão, a polícia encontrou, no celular do suspeito, mensagens enviadas por ele à esposa. Em uma das conversas, Frank chega a lamentar que o alvo do crime não tenha morrido. "... Esse (sic) bixo não morreu.", diz. "(sic) Amr, se matei ela foi sem (sic) kere", diz outra mensagem. Os conteúdos das mensagens serão analisados pela polícia.

O delegado Antônio Rondon informou que o suspeito vai responder pelo crime de homicídio duplamente qualificado pela morte da menina e por duas tentativas de homicídios. Ele deverá ser levado para a Cadeia Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus.

Fonte: G1