Namorada do goleiro Bruno deixa o hospital

Namorada do goleiro Bruno deixa o hospital

Ela foi internada nesse domingo (8), depois de passar mal no presídio

Fernanda Gomes de Castro deixou às 11h40 desta segunda-feira (9) a Maternidade Otaviano Neves, em Belo Horizonte, depois de passar a noite internada. O diretor-clínico da maternidade, Ataíde Lucindo Ribeiro Júnior, disse que Fernanda foi submetida a uma curetagem. De acordo com o médico, a hemorragia que Fernanda teve foi considerada de moderada a grave. Uma ultrassonografia completou o exame. Ele fez o primeiro atendimento médico à jovem, no domingo (8).

Fernanda é identificada pela polícia como namorada do goleiro Bruno. Os dois e outras sete pessoas estão presas acusadas pela morte e desaparecimento de Eliza Samudio. Um menor envolvido no caso também está detido.

A ginecologista Enilce Perecini, que acompanhou o atendimento a Fernanda a pedido do advogado da jovem, Ércio Quaresma, disse, na maternidade, que a hemorragia de Fernanda pode ser parte de um mioma que se degenerou. Agora, Fernanda volta para a Penitenciária Estevão Pinto, em Belo Horizonte, onde está presa. De acordo com Enilce, ela deve ficar em repouso absoluto. A médica receitou um contraceptivo para regular a menstruação de Fernanda, que está atrasada.

O diretor-clínico disse que o exame que vai revelar se Fernanda estava ou não grávida deve sair em 10 dias. No domingo (8), ela chegou ao hospital sentindo muitas dores. Mas nesta segunda-feira (9), ela já estava conversando e andando normalmente. O médico afirmou que Fernanda está muito abalada emocionalmente.

Fernanda foi internada após sofrer um sangramento no Complexo Penitenciário Feminino Estêvão Pinto, em Belo Horizonte, onde está presa desde a quinta-feira (5). Ela passou por uma curetagem depois de ter hemorragia intensa. Também realizou um exame de sangue para confirmar ou não a suspeita de gravidez e também fez uma ultrassonografia abdominal para tentar descobrir o motivo do sangramento.

Os médicos que atenderam Fernanda disseram que ela afirmou que estava com sete a oito semanas de atraso na menstruação. Nos exames, foi constatado que ela teve um sangramento intenso. De acordo com um dos médicos, só com a análise do material colhido na curetagem será possível saber qual foi a causa da hemorragia.

Segundo a Secretaria Estadual de Defesa Social (Seds), Fernanda continuará com escolta e não poderá entrar em contato com outras pessoas, inclusive com o advogado Ércio Quaresma.

Quando voltar à penitenciária, Fernanda continuará em cela isolada por 30 dias no Pavilhão de Triagem do complexo. A cela tem seis metros quadrados com vaso sanitário, chuveiro e cama.

No período, Fernanda deve contar com assistência médica e psicológica e só poderá receber visitas depois dos primeiros 30 dias. Ainda de acordo com a Seds, a presa tem direito a quatro refeições diárias: café da manhã, almoço, lanche e jantar. Ela só deve ter direito a banhos de sol a partir do 11º dia de prisão.

Fonte: g1, www.g1.com.br