No Orkut, tripulação relata bebedeira, drogas e briga no navio onde universitária morreu

As polícias Federal e Civil ainda procuram esclarecer a causa da morte da jovem

Tripulantes e ex-tripulantes do navio MSC Opera, onde morreu a estudante de direito Isabella Baract Negrato, de 20 anos, na sexta-feira (19), relatam no Orkut bebedeiras, uso de drogas, vandalismo e inúmeras brigas envolvendo os jovens que participaram do cruzeiro universitário entre Santos, litoral de São Paulo, e o Rio de Janeiro.

As polícias Federal e Civil ainda procuram esclarecer a causa da morte da jovem. Em depoimento, testemunhas disseram que Isabella teria bebido excessivamente e passado mal. A vítima também já teria sido atendida em outra oportunidade no posto de saúde do navio por conta de uma bebedeira. Uma amiga negou que a universitária tivesse consumido drogas. O corpo da jovem foi desembarcado em Ilhabela. Ela foi enterrada neste domingo (21), em Bauru, no interior de SP.

Os internautas que se dizem tripulantes e ex-tripulantes do navio divulgaram seus comentários em comunidades criadas no site de relacionamentos. Em uma delas, intitulada ?MSC Opera ? Tripulantes (Crew)?, uma jovem relata episódios de baderna que teriam sido causados pelos passageiros, como brigas, malas jogadas ao mar e cabines com urina espalhada. Em seu depoimento, ela conta que após o navio atracar, muitos jovens teriam saído dele descalços e sem blusa, bêbados e drogados.

Seu depoimento foi postado no fórum ?Absurdo?. Na segunda-feira (22), o fórum tinha dez mensagens postadas.

Em outro relato, registrado no dia da morte da estudante, um suposto tripulante diz estar escrevendo do navio. Ele informa que está vendo toda a confusão feita pelos passageiros e que os jovens teriam arrancado corrimões, ?vomitado na mesa do buffet? e gritado como ?loucos?.

Outras comunidades no Orkut criticaram a realização de cruzeiros universitários. Na "MSC Opera 2007/8/9/10", formada por quem já viajou ou tem viagem programada no navio, um fórum de discussão foi aberto com o nome ?Morte no MSC Opera?. Com 18 mensagens postadas, o fórum criticava a realização de cruzeiros universitários, o que alguns qualificavam como ?roubada? e diziam que ?deveriam ser proibidos?.

Até segunda, esta comunidade contava com 2.331 membros. Em outros depoimentos, integrantes do grupo relatam episódios de bebedeira no mesmo cruzeiro universitário no ano passado, quando passageiros embriagados do navio teriam ?urinado na máquina de gelo? e jogado cadeiras na piscina do navio e no mar.

Sem confusão

A assessoria da MSC Opera informou à reportagem do G1 que em nenhum momento houve confusão no navio e que o cruzeiro transcorreu de forma normal, como qualquer viagem universitária. A movimentação dos estudantes foi a mesma de qualquer lugar onde existem muitos jovens e bebida, como em um bar. Ainda segundo a assessoria, é preciso esperar o resultado do laudo do Instituto Medido Legal de São Paulo para saber o que de fato levou à morte de Isabella.

Fonte: g1, www.g1.com.br