Operação combate quadrilha internacional de tráfico de drogas

Segundo as investigações, o grupo é responsável pelo comércio de entorpecentes no sertão paraibano e em outros Estados brasileiro

A Operação Prefixo, feita em conjunto pelas polícias Civil e Militar da Paraíba, combate na manhã desta segunda-feira uma quadrilha internacional de tráfico de drogas. Segundo as investigações, o grupo é responsável pelo comércio de entorpecentes no sertão paraibano e em outros Estados brasileiros.

A quadrilha era comandada pelo peruano Walmer Ramirez Campos, que usava o nome de Marco Antônio Chavarry Trujillo. Ele foi preso no sábado em Fortaleza (CE). De acordo com o superintendente da 3ª Região Integrada de Segurança Pública, delegado André Rabelo, as investigações começaram em julho deste ano, após a prisão de traficantes na cidade de Patos (PB), o que levou ao restante do grupo. Até o momento, 14 pessoas foram presas, 22 indiciadas, e a Polícia Civil continua os trabalhos para prender mais dois suspeitos.

Segundo a polícia, a droga vinha da Bolívia e entrava pelos Acre ou Mato Grosso. A alternância era feita para dificultar o trabalho policial. O material era levado para Fortaleza, onde era distribuído para Paraíba, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Maranhão, Acre, Piauí, São Paulo e Amazonas. A droga ainda era fornecida para o Peru e a Espanha.

Walmer Ramirez Campos, conhecido por Tony ou Gringo, contava com a ajuda da mulher, Raquel Vieira de Lima. O casal administrava a distribuição de cocaína, crack e maconha do Ceará para o resto do Brasil. Os dois foram presos na rua Cidade Rio Branco, bairro Henrique Jorge, por policiais civis e militares do município de Patos, com auxílio de policiais civis do Ceará.

Fonte: Terra