Padrasto passeia com bebê de 3 anos e o devolve para morrer com mãe

O laudo oficial poderá comprovar se houve violência sexual.

Um menino de três anos morreu após ser espancado pelo padrasto na cidade de Mandirituba, região metropolitana de Curitiba (PR). Segundo a polícia, o suspeito havia saído para passear com a criança e retornou com o garoto todo machucado. Há suspeita de abuso sexual.

De acordo com a polícia, Pablo França Rodrigues saiu para pescar com o padrasto, como costumava fazer. No fim da tarde de quarta-feira, João Batista da Silva, de 25 anos, voltou para a casa levando a criança nos braços.

O menino estava bastante machucado e com sinais de violência sexual. O homem alegou para a mulher que o garoto havia caído. Como o menino estava molhado, a mãe deduziu que ele tinha se afogado.

A mãe conta que chegou a levá-lo ao hospital, mas Pablo morreu antes que ela o entregasse aos médicos. Silva fugiu entrando em um matagal. A mulher morava havia dois anos com o suspeito e está grávida do segundo filho. Em entrevista à Rede Record, ela afirmou que o filho e o padrasto tinham uma boa relação. Inclusive, o homem havia feito uma tatuagem em homenagem a Pablo.

— O Pablo chamava ele de pai.

De acordo com a mulher, o marido já era procurado pela polícia por um homicídio cometido na cidade de Siqueira Campos, no interior do Paraná. O laudo oficial que pode comprovar se houve violência sexual deve sair em 30 dias. O acusado continua foragido.


Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do R7