Padre é assassinado a tiro dentro de carro no Ceará

Padre é assassinado a tiro dentro de carro no Ceará

A Polícia Civil não tem ainda pistas do autor do crime, mas descartou a hipótese de um assalto. Caso ocorreu na BR-222

Um completo mistério envolve o assassinato do padre Josenir Morais Santana, 45, na cidade de São Luís do Curu (a 77Km de Fortaleza-CE). O religioso foi assassinado, na madrugada de ontem, quando trafegava em seu automóvel, um Gol branco de placas HUS-9131, inscrição de Fortaleza.

O padre havia ido àquela cidade participar de um festejo e preparava-se para voltar para a Capital, quando foi assassinado com, pelo menos, um tiro. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios (DH) e pela Unidade de Segurança Integrada (USI) de São Gonçalo do Amarante. Mas, ainda não há suspeitas do crime.

Bala

Segundo o registro da Polícia, o crime ocorreu por volta de 3h15. Conforme o cabo Souza, comandante do destacamento da PM de São Luís do Curu, o assassinato ocorreu já na saída da cidade. "Pode-se dizer que o caso ocorreu em frente à última casa da cidade, bem na saída para Fortaleza", disse o PM.

A bala penetrou nas costas do padre e transfixou. Ele perdeu o controle do automóvel, que derrubou uma placa de sinalização da BR-222 e, em seguida, chocou-se contra a cerca de outra residência. Segundo um inspetor da USI de São Gonçalo do Amarante, foi preciso quebrar o vidro lateral do carro para que as portas fossem abertas e a Perícia examinasse o cadáver.

O diretor da Divisão de Homicídios, delegado Rodrigues Júnior, se deslocou de Fortaleza até aquela cidade para dar início às investigações. Pela manhã, o titular da Delegacia de São Gonçalo, Cleófilo Rodrigues, também foi ao local. "Estamos auxiliando na investigação", disse o inspetor Agamenon, em entrevista à Reportagem por telefone.

"Estava havendo uma festa na praça pública da cidade, mas não sabíamos da presença do padre aqui", informou o cabo Souza. A Polícia descartou, de imediato, a hipótese de um caso de latrocínio (roubo seguido de morte), já que nenhum pertence do padre desapareceu de dentro de seu carro.

"Foram encontrados todos os objetos que ele conduzia no carro. A carteira, roupas, telefone celular e outros bens", contou o inspetor Agamenon. Tudo foi periciado ainda no local.

O corpo do padre foi trazido para Fortaleza e examinado, ainda pela manhã, na Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), na sede do Serviço de Verificação de Óbito (SV), em Messejana. À tarde, seguiu para a Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Conjunto Alto Alegre I, em Messejana, onde foi celebrada a missa de corpo presente. Em seguida, trasladado para a capela do distrito de Croatá, em São Gonçalo do Amarante (a 59KM de Fortaleza), onde será sepultado na manhã desta terça-feira, às 8 horas.

Nota

Na tarde de ontem, o setor de Comunicação Social da Arquidiocese de Fortaleza distribuiu uma nota oficial acerca do fato.

"Conhecido por sua simplicidade, sua alegria juvenil, conquistava a todos, mesmos os que se encontravam afastados da comunidade. Outras características marcantes de sua personalidade foram seu empenho sacerdotal, dinamismo e criatividade. Muito comunicativo, sempre incentivava a viver os ensinamentos de Jesus e seu amor com os mais pobres", afirma a nota da Arquidiocese.

O padre Josenir foi ordenado sacerdote em 1º de julho de 1995, sendo nomeado, inicialmente, responsável pelas áreas pastorais de Pitombeiras e Tapera, em Aquiraz, onde passou seis anos e sete meses. Depois, nomeado para São Gonçalo.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br