Padre extraditado é preso acusado de abuso sexual

James Robinson, ex-boxeador e ex-ferreiro, foi considerado culpado em 21 acusações de abuso sexual

Um tribunal britânico condenou na sexta-feira um ex-padre católico a 21 anos de prisão por crime sexual contra jovens garotos depois de sua extradição dos Estados Unidos.

James Robinson, ex-boxeador e ex-ferreiro, foi considerado culpado em 21 acusações de abuso sexual entre 1959 e 1983, incluindo crimes contra dois coroinhas.

Robinson, de 73 anos, usava seu status de padre para obter acesso "irrestrito e ilimitado" aos garotos, dando-lhes presentes e levando-os em viagens com seu carro esportivo, disse o promotor John Atwood no tribunal de Birmingham, na região central da Inglaterra.

O juiz Patrick Thomas descreveu o réu como desonesto e manipulador, alguém que abusou de sua posição de confiança.

"Os crimes que você cometeu foram inimaginavelmente perversos e causaram danos imensos e duradouros - esperamos que não permanentes", disse o juiz ao proferir a sentença, segundo a agência britânica Press Association.

"Não tenho nenhuma dúvida, você gostou de selecionar suas vítimas, escolhendo as crianças vulneráveis."

O réu, cujo nome completo é Richard John James Robinson, fugiu para os EUA em 1985 depois de ser investigado e foi extraditado da Califórnia para a Grã-Bretanha no ano passado para ser processado.

Robinson, que foi ordenado padre em 1971, negou todas as acusações.

Fonte: g1, www.g1.com.br