Pagodeiro suspeito de matar ex-mulher nega

Evandro Gomes está desaparecido há dois anos; crime ocorreu em 2008 em Guarulhos

O pagodeiro Evandro Gomes Correia Filho, que é procurado desde a morte da ex-mulher Andréia Cristina Nóbrega - quando ela e o filho Lucas caíram do terceiro andar do prédio onde moravam, em Guarulhos, em 18 novembro de 2008 ? deu uma entrevista coletiva à imprensa, na tarde desta quarta-feira (29) em que negou ter cometido o crime. Segundo o músico, sua ex-mulher cometeu suicídio.

A afirmação foi feita na sede da Acrimesp, no Jardim América, na zona oeste de São Paulo, durante entrevista organizada pelos advogados dele, Ademar Gomes e Mauro Nacif. O músico decidiu reaparecer neste momento devido ao período eleitoral, quando, por lei, ele não pode ser preso mesmo que tenha a prisão decretada. Na quarta-feira passada (22), porém, a Justiça de Guarulhos, na Grande São Paulo, negou o pedido de salvo-conduto ao pagodeiro. Segundo a defesa, o pedido de audiência preliminar foi negado pelo juiz Leandro Bittencourt Cano, da Comarca de Guarulhos.



- Nós procuramos a Justiça para dar a chance de o Evandro dar a sua versão dos fatos. Este rapaz é inocente.

Os advogados do pagodeiro sustentam que Andréia tinha instintos suicidas, e que o fato era reconhecido pela família. Evandro afirmou que durante as discussões que teve no decorrer dos oito anos de casamento, a ex-mulher sempre ameaçava se matar. Ele diz que a antiga companheira era uma mulher ciumenta e nervosa.

- Quando eu disse que tinha outro filho e que mantive um romance com a irmã dela [Daiane], foi o estopim.

Disfarce

Evandro apareceu para os jornalistas disfarçado, usando uma peruca, óculos escuros e bigode. Ele disse que está morando no Nordeste há dois anos, desde que sua prisão preventiva foi decretada, mas não informou em que Estado.

O cantor disse que está vivendo com outra identidade. O músico contou que, no dia do crime, a sua ex-mulher teria usado uma faca para cortar a mangueira do gás do apartamento. Ele afirmou ainda que chegou a trancar o filho no quarto para impedir que ele visse a mãe morta e que fugiu, deixando a criança para trás, porque estava em estado de choque.

Evandro disse que não vê o filho Lucas desde a morte de Andréia. Caso seja inocentado, ele pretende pedir a guarda do menino, que atualmente está com oito anos.

Os advogados de Evandro disseram que seu cliente não deve se apresentar à polícia. Eles contaram que impetraram, há quase 15 dias, um pedido de habeas corpus para Evandro junto ao STF (Supremo Tribunal Federal) e que, agora, aguardam a resposta, que pode demorar até seis meses para sair.

Mortes

No início da noite de 18 de novembro de 2008, Andréia Cristina Nóbrega morreu após cair do terceiro andar do prédio em que morava, em Guarulhos, na Grande São Paulo. O filho dela e do pagodeiro, na época com seis anos, sobreviveu à queda da mesma altura. Na época da morte, a polícia afirmou que Andréia se jogou e jogou o filho pela janela do apartamento para fugir do ex-marido, que tentava matá-los. Uma faca foi encontrada no apartamento.

Fonte: R7, www.r7.com