Pai acorrenta doentes mentais há 22 anos

O pai, Dine, 70 anos, considera suas duas filhas

Duas irmãs que sofrem de doenças mentais vivem há 22 anos acorrentadas dentro de casa, em um povoado no norte da Albânia, já que seu pai não pode levá-las ao médico por falta de dinheiro.

Segundo informou hoje a televisão local News 24, as irmãs Thellenxa e Fidane Keshi, 45 e 46 anos respectivamente, passaram quase a metade de suas vidas encadeadas dentro de casa, na cidade de Maqellare, na fronteira com a Macedônia.

O pai, Dine, 70 anos, considera suas duas filhas "agressivas" e "perigosas" e explicou que as prendeu para que não escapassem e matassem os vizinhos.

Desde a morte da mãe, há anos, a família Keshi vive na pobreza e o pai não tem condições financeiras para levar as duas filhas ao hospital para serem submetidas a um tratamento especializado.

Seus únicos recursos, segundo a imprensa local, são duas pensões de invalidez concedida aos doentes, insuficientes para a compra de remédios.

Fonte: Terra, www.terra.com.br