Pai entrega o filho à polícia após supostos furtos e agressões do jovem de 18 anos

Segundo pai, jovem é usuário de drogas e perturba família há dois anos.


Pai entrega o filho à polícia após supostos furtos e agressões do jovem de 18 anos

Um pai entregou o filho de 18 anos à polícia, na manhã deste sábado (18), na Zona Leste de Manaus. Ele denunciou o jovem por furtos, agressão contra a mãe e a namorada, e suposto envolvimento com o tráfico de drogas.

De acordo com informações do 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP), o pai, que é flanelinha, disse que esperou por dois anos até o filho completar a maioridade para denunciar os supostos crimes.

Em entrevista, o rapaz confirmou ser usuário de drogas, mas negou as agressões. "Nunca roubei ninguém, nunca agredi minha mãe, nem nada. Uso drogas, mas não sou bandido", disse Vítor Nascimento.

Segundo o delegado plantonista do 14º DIP, Ricardo Clayton, o pai contou que tem oito filhos e que apenas este "não presta porque começou a se envolver com drogas aos 16 anos e desde então causa problemas para a família". Ele denunciou o filho por cometer furtos no bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus. O mais recente teria sido em uma escola estadual. O jovem também agrediu a mãe e a namorada, contou o pai.

Vítor disse que os pais mentiram sobre os crimes. "Meus pais querem se livrar de mim. Minha mãe já disse que não me ama e que eu deveria ser preso ou internado, então meu pai me trouxe aqui", contou.

De acordo com o delegado, um dos motivos para o pai ter levado o próprio filho à delegacia foi porque o jovem estava muito agitado e violento. "O pai me contou que o jovem estava sob o efeito das drogas e que estava destruindo tudo dentro de casa, então ele o trouxe para a delegacia", afirmou o delegado.

Como não foi preso em flagrante, o jovem será liberado ainda nesta tarde e investigado em liberdade. "O período de prisão flagrante já passou, visto que os supostos crimes foram cometidos há mais de dois dias. O processo agora é apurar para ver se as acusações são verídicas, caso sejam, o jovem será indiciado. Já as vítimas precisam comparecer ao DIP para fazer o boletim de ocorrência", concluiu Rodrigo Clayton.

Fonte: G1