Pai, mãe e filho naturais do Piauí são executados a tiros em casa

A polícia investiga as causas dos homicídios.

O piauiense de José de Freitas, Luiz Alves Pereira, sua esposa Irma Buchinger e o filho Ambrósio Neto, de 27 anos, foram mortos a tiros na madrugada desta quinta-feira (7 de janeiro de 2016), dentro da própria residência onde moravam na Rua Anchieta, Sudam 1, na cidade de Altamira, no Sudoeste do Pará, por quatro homens, que fugiram e estão sendo procurados pela polícia paraense.

Segundo a Polícia do Pará, os quatro criminosos antes de matar pai, mãe e filho, prenderam outros dois membros da família em um banheiro e reviraram toda a casa em busca de dinheiro e em seguida fugiram em um carro da família. As vítimas eram muito conhecidas da sociedade altamirense, sendo o piauiense Luiz Alves que era fiscal de tributos da Prefeitura de Altamira e sua esposa Irma Buchinger que era comerciante.

Segundo um familiar de Luiz Alves que mora em José de Freitas-PI, o jovem Ambrósio Neto, que foi executado junto com os pais,  estava morando na Espanha, onde estudava e se encontrava a passeio na casa dos pais em Altamira-PA. Ainda de acordo com o familiar, os criminosos também iriam matar os outros dois filhos de Luiz Alves que foram trancados no banheiro, só não conseguindo consumar o fato porque eles conseguiram fugir de dentro do referido banheiro por uma janela.

Em dezembro de 2015, o piauiense Luiz Alves retornou sozinho à José de Freitas, onde participou do casamento de um sobrinho. A Polícia Civil do Pará está investigando o triplo homicídio que está obtendo ampla repercussão em Altamira. A família de Luiz Alves suspeita de que as mortes foram encomendadas, mas só a Polícia Paraense vai esclarecer se ocorreu um latrocínio ou um triplo homicídio por encomenda.

Um dos filhos de Luiz Alves e de Irma que foram executados trabalha com a comercialização de madeira na região.


Fonte: Portal Xingu