Palestino mata israelense de 13 anos

O ataque aconteceu na colônia de Bat Ein, no bloco de colônias de Guch Katif

Um adolescente israelense de 13 anos morreu e um menino de sete ficou ferido em um ataque com machado feito nesta quinta-feira (2) por um palestino em uma colônia da Cisjordânia ocupada, anunciaram fontes médicas.

O ataque aconteceu na colônia de Bat Ein, no bloco de colônias de Guch Katif, sul de Belém.

Este é o primeiro ataque anti-israelense desde a posse do novo primeiro-ministro israelense , o líder da direita Benjamin Netanyahu, e de seu chanceler, Avigdor Lieberman, líder do partido de ultradireita Israel Beitenu.

O autor do ataque conseguiu escapar, mas o Exército israelense iniciou uma operação de busca.

Todas as colônias israelenses foram colocadas em estado de alerta pelo temor de outros ataques, informou a rádio militar.

O ataque foi reivindicado em uma ligação telefônica anônima para a AFP em nome do grupo palestino Jihad Islâmica e do "grupo Imad Mughnie", comandante militar do movimento libanês Hezbollah, assassinado em fevereiro de 2008 em Damasco, em um ato que o grupo atribuiu a Israel.

O menino ferido seria filho de Ofer Gamliel, que cumpre 15 anos de prisão pela tentativa de atentado contra uma escola palestina em 2002, segundo a imprensa.

"Estava nos escritórios da colônia quando vi o palestino armado com um machado avançar sobre mim. Consegui bloquear a mão dele, mas houve uma briga e caímos, mas conseguiu escapar", explicou a um canal de Tv um morador da colônia, Avinoam, que deu apenas o primeiro nome.

O ataque palestino anterior na Cisjordânia acontecera em 15 de março.

Dois policiais israelenses morreram baleados perto da colônia de Mesoa, norte do vale do Jordão, em um ataque que também foi reivindicado em um ligação telefônica à AFP pelo "grupo Imad Mughnie".

Fonte: g1, www.g1.com.br