Palhaço é preso por estuprar menina de 14 anos por dois anos

Palhaço é preso por estuprar menina de 14 anos por dois anos

Mesmo casado e com dois filhos, o palhaço prometeu para a menina que iria fugir com ela

Um palhaço de 47 anos foi preso nesta segunda-feira acusado de estuprar uma menina de 14 anos em Goiânia. Segundo informações da Polícia Civil, Manoel Alves de Jesus, conhecido como Palhaço Sapequinha, dava aulas de circo na escola da vítima, por meio de um projeto mantido pela Pontifícia Universidade Católica (PUC). Segundo a menina, os abusos começaram quando ela tinha 12 anos, mas o suspeito nega essa versão.

Mesmo casado e com dois filhos, o palhaço prometeu para a menina que iria fugir com ela, deixando tudo para trás. Segundo a titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Renata Vieira, a adolescente foi seduzida pelo homem por meio de promessas. ?Ele falava que ia fugir com ela e abandonar a família. Ele chegou até a dar uma aliança de ouro para a menina, que passou a usar o sobrenome dele em uma rede social?, disse.

De acordo com a delegada, o caso só foi descoberto quando uma amiga da jovem contou para a mãe o que estava acontecendo. ?A adolescente disse para a menina que ele (Sapequinha) tinha prometido que iria viajar com ela na Semana Santa, para o município de Terezópolis de Goiás (região metropolitana de Goiânia). Essa amiga então contou para a mãe dela que, desconfiada, reportou à família da vítima.?

Segundo a delegada, a menina tinha por costume mandar cartas românticas para o professor. Uma dessas cartas teria sido interceptada por funcionários da instituição de ensino. ?Ficamos sabendo que uma dessas cartas chegou ao conhecimento da escola, que repreendeu o professor. Segundo informações, a família da garota chegou a ter conhecimento do ocorrido, mas o suspeito se justificou dizendo que a menina sofria de baixa autoestima por ser negra e ele estaria apenas dando um apoio?, disse Renata.

Abuso sexual

De acordo com a versão apresentada pelo palhaço, ele começou a ter relações sexuais com a menina somente quando ela completou 14 anos. ?Ele disse que praticou atos sexuais com ela quando ela já tinha 14 anos, talvez tentando fugir do crime de estupro de vulnerável, porém, ele confessou que antes disso já praticava atos libidinosos, como apalpar os seios da jovem, o que já configura o crime de estupro?, disse a delegada.

Segundo a adolescente, os dois mantinham relações sexuais desde quando ela tinha 12 anos. O professor costumava levar a jovem para o estacionamento da faculdade e até de supermercados para a prática, segundo a polícia.

O suspeito foi encaminhado para um Centro de Detenção Provisória e vai responder pelo crime de estupro de vulnerável. Se condenado, poderá pegar até 15 anos de prisão.

A polícia disse ainda que vai convocar funcionários da instituição de ensino para explicar a verdadeira história envolvendo as cartas trocadas entre o professor e a vítima. O Terra entrou em contato com a Escola de Circo da PUC em Goiás, mas o departamento informou que não estava autorizado a dar informações sobre o assunto.

Fonte: Terra