Palmeirense que levou tiro corre risco de morte cerebral

André teve perda de massa encefálica depois de levar um tiro na cabeça em uma briga de torcedores

O torcedor do Palmeiras André Alves, de 21 anos, está internado em estado gravíssimo no hospital da Vila Cachoeirinha e corre risco de ter morte cerebral.

A informação da morte do torcedor, que já circula nas redes sociais, ainda não foi confirmada pelo corpo médico e assessoria do hospital. Mas exames que terão seus resultados divulgados no começo da noite de hoje podem confirmar a morte.

André teve perda de massa encefálica depois de levar um tiro na cabeça em uma briga de torcedores palmeirenses e corintianos na avenida Inajar de Souza, zona norte de São Paulo.

De acordo com pessoas que acompanharam a briga, um grupo de palmeirenses foi cercado por corintianos na altura da Rua Antônio de Couros. A confusão se desenrolou em um posto de gasolina.

Um frentista que trabalha no local falou que ele e seus colegas fugiram quando a briga começou. Os torcedores estavam armados com paus, canos e rojões. Barulhos de tiros foram ouvidos também.

Segundo um taxista, um palmeirense foi derrubado pelos rivais e agredido enquanto estava caído. Sangrando muito, foi levado embora por uma ambulância de resgate. O sangue já havia sido removido do chão quando a reportagem foi ao local.

O proprietário de uma padaria afirmou que só não houve danos a seu patrimônio porque ele decidiu fechá-lo assim que o tumulto se iniciou. O mesmo fez o dono de um comércio vizinho, que viu a porta de seu estabelecimento ser amassada.

Um homem que mora próximo ao local da briga disse que viu torcedores pulando muros de residências buscando abrigo. ?Se eu não ficar aqui eles me pegam?, disse um deles ao proprietário da casa.

A avenida na zona norte da capital paulista é um ponto de encontro conhecido para brigas entre torcidas. "Toda vez que tem jogo tem briga na Inajar", disse um torcedor que presenciou a confusão e preferiu não se identificar. "A polícia ficou grande parte do tempo só olhando", revelou.

O confronto deste domingo pode ter sido marcado nas redes sociais. No Twitter, usuários comentaram durante o sábado que haveria uma briga na manhã deste domingo na avenida.

Segundo pessoas ligadas a uma das torcidas organizadas do Corinthians, o confronto deste domingo é uma "revanche" de uma briga que aconteceu em agosto do ano passado e culminou na morte do corintiano Doulgas Karin Silva, encontrado no rio Tietê.

Fonte: UOL