Para diminuir crimes, polícia aumenta operações em THE

Teresina possui hoje a maior parte dos índices de homicídios que acontecem no Piauí

Nos últimos meses a sensação de insegurança em Teresina tomou conta da rotina de quem vive na cidade, justificado pelo aumento de alguns índices de criminalidade. Se levarmos em consideração, por exemplo, o número de homicídios praticados no primeiro semestre, a capital registrou 63% do total desse tipo de crime praticado em todo o Piauí, contra os 37% distribuídos em todos os outros 223 municípios do Estado. Com o objetivo de reduzir esse e todos os outros índices de criminalidade na capital, a Polícia Militar está reforçando, desde o mês de abril deste ano, o policiamento nas ruas, por meio de várias operações realizadas em toda a cidade.

Esse trabalho já começa a registrar resultados positivos. Segundo dados da Polícia Militar, de janeiro até o dia 23 deste mês de julho, foram apreendidas 392 armas de fogo e recuperados 670 veículos roubados. Se compararmos os dados do segundo trimestre do ano com aqueles registrados nos primeiros três meses de 2014, percebemos que houve um aumento de 24% no número de armas apreendidas e 18% no número de veículos recuperados.

?Isso tudo é resultado da intensificação de operações, aumento do número de policiais nas ruas, através de uma série de medidas que estamos adotando.

É importante ressaltar que 70% desses veículos recuperados são motocicletas, ou seja, estamos retirando deles os veículos usados nos assaltos, no trasporte de drogas e na prática de crimes de acertos de contas, dentre outros?, explicou o coronel Márcio Oliveira, da coordenação geral de Operações.

Só no mês de junho foram recuperados 118 veículos e 47 armas de fogo foram apreendidas. O número de homicídios, neste mês, ficou em 28, o que para a PM não é um resultado ruim, uma vez que o mês foi cheio de festividades, tanto as de São João, como aquelas relativas à Copa do Mundo, o que naturalmente aumentaria os índices de criminalidade. No mês de julho, até o dia 23, foram 23 homicídios, 38 armas de fogo apreendidas e 85 veículos roubados recuperados.

Todo esse trabalho vem sendo intensificado desde o mês de abril, quando foram lançadas sete novas operações, com o objetivo de combater essa criminalidade em todos os horários do dia e da noite e em todas as zonas da cidade, por meio do reforço policial nas ruas. As operações foram a Fecha Teresina, que acontece durante o dia; Jiro (Jornada Intervenções Rápidas e Ostensivas), que acontece no turno da tarde; Formatura Operacional, no período da manhã; Cidadania, implementada aos domingos e feriados; Piauí Vida, às sextas, sábados e domingos das 19h às 3h; Boa Noite Cidadão, das 2h30 às 4h30, e a ECA, quinzenal, voltada para menores e adolescentes.

Além dessas, neste mês de julho teve início a Operação Bairro Seguro, que objetiva proporcionar maior segurança aos bairros da periferia de Teresina. Ao todo, 13 viaturas foram disponibilizadas e divididas em diversos bairros da capital. Na última sexta-feira (25), mais uma operação foi lançada, pela Polícia Militar, a Blitzen das Forças Táticas, que terá o apoio das viaturas de Forças Táticas dos batalhões da capital. Através dela, serão realizadas blitzen em todos os bairros de Teresina.

Foco são os finais de semana, período em que ocorrem mais crimes

Para a realização de todas essas operações e consequentemente para diminuir a criminalidade na cidade, a Polícia Militar está colocando nas ruas da capital mais 230 policiais, nos finais de semana, quando o número de crimes costuma ser maior.

Esse efetivo é oriundo dos policiais militares que ocupam cargos em órgãos públicos do Governo do Estado e ainda que exercem funções administrativas na PM. No total, são 150 policiais vindos dos órgãos públicos e mais 80 do quadro administrativo da Polícia Militar. ?Além disso, tem a compra de folga deles, que já vínhamos realizando há algum tempo e isso tudo somado aos policiais que já realizam seus trabalhos diariamente?, disse o coronel Márcio.

9º BPM aposta em ações na comunidade para prevenir criminalidade

Além do reforço do policiamento e da execução de operações especiais, o 9º Batalhão tem realizado ações comunitárias, com o objetivo de prevenir a criminalidade na zona Norte, uma das mais perigosas da cidade. A princípio, 400 crianças estão participando dessas ações.

O 9º BPM implantou o Projeto Cidadão Mirim, que consiste em um esforço cooperativo entre Polícia Militar, famílias, comunidade e escola, para oferecer atividades educacionais, desportivas e artísticas para as 400 crianças e adolescentes da comunidade, com idade entre cinco a 16 anos. O objetivo é proporcionar a eles o exercício da cidadania, bem como garantir direitos assegurados no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), sobretudo no que tange ao lazer, a arte, ao esporte e aos direitos humanos e de cidadania.

Já o trabalho de policiamento, também realizado pelo 9º Batalhão da Polícia Militar, resultou em números positivos. No primeiro semestre de 2014 foram tiradas de circulação 29 armas de fogo e recuperados 55 veículos, dentre motocicletas e carros. As armas apreendidas são revólveres e pistolas, e também houve apreensões de drogas, armas artesanais, armas de brinquedo, munições e bananas de dinamite. Em relação aos 55 veículos recuperados na área de atuação do 9º BPM, entre janeiro e junho foram 32 motocicletas e 23 automóveis.

Fonte: Pollyana Carvalho