Participação de idosos no tráfico preocupa autoridades

Participação de idosos no tráfico preocupa autoridades

Na última terça-feira, 22, uma mulher de 72 anos foi presa quando vendia maconha e crack na sua residência

A participação de idosos no mundo das drogas chama cada vez mais a atenção de autoridades de Segurança Pública no Estado.

No mês de abril, alguns casos dessa natureza foram divulgados na mídia, a exemplo da vovó do tráfico, de 63 anos, que foi presa pela Polícia Militar em Parnaíba; um idoso, de 64 anos, que foi flagrado pela Ronda Ostensiva de Natureza Especial (Rone) com grande quantidade de armas como revólveres, pistolas e escopetas, além de uma grande quantidade de drogas.

Na última terça-feira, 22, uma mulher de 72 anos foi presa quando vendia maconha e crack na sua residência, na Vila Jerusalém, zona Sul de Teresina.

Apesar dos números, a Delegacia de Entorpecentes não considera crescente o número de casos com idosos com participação no tráfico.

Os jovens ainda respondem pelo maior número de registros. Os números da Delegacia mostram apenas um caso em 2013 com um idoso acima de 65 anos.

Considerando a idade, a Lei pode trazer benefícios ao idoso, que, no caso da condenação, pode ter reduzida a sua sentença.

Segundo a Psiquiatria, a análise médica avalia que a proximidade com o tráfico seja uma experiência da juventude. Outros fatores giram em torno da condição econômica e da saúde mental do idoso envolvido no tráfico.

VEJA MAIS INFORMAÇÕES NO VÍDEO

Fonte: Denison Duarte