Partida de futebol acaba em morte de garoto de 7 anos

Partida de futebol acaba em morte de garoto de 7 anos

O menino foi baleado por uma gangue formada por adolescentes.

Os sonhos do pequeno Josias de Oliveira foram interrompidos bruscamente, aos sete anos de idade, por uma bala perdida. O garoto foi mais uma vítima da violência urbana na Capital cearense, este ano, quando apanhava as bolas durante uma partida de futebol entre adultos, anteontem à noite, no Campo do Beira- Rio, no Conjunto Palmeiras. Josias levou um tiro na cabeça quando fazia o papel de ´gandula´ no jogo de futebol.

Eram quase 20 horas quando três adolescentes chegaram ao campo procurando por um homem identificado apenas por ´Preto´. Os jovens - ´Pimpinha´, ´Buiú´ e ´Nacélio´, de 14, 15 e 16 anos, segundo moradores da região - estavam armados e ameaçavam atirar. "Chamamos a garotada que estava em torno do campo. Todo mundo correu quando viu a cena. O problema é que o ´Preto´ também correu, para perto das crianças", disse Kennedy Maia da Silva, tio de Josias e um dos organizadores das partidas de futebol todas às quartas-feiras no campo de futebol do Beira-Rio.

Segundo Kennedy, o sobrinho, nervoso, correu. "Começaram os disparos e todo mundo se abrigou como pôde. Aí os bandidos fugiram e vimos que o Josias tinha sido atingido. Peguei o menino nos braços e corri com ele, procurando por alguém que tivesse um carro para que a gente o socorresse o mais rapidamente possível", contou.

Um amigo da família, com uma caminhonete Pampa, ajudou no socorro da criança. Josias foi levado para o hospital Frotinha de Messejana e, de lá, transferido para a unidade central do Instituto Doutor José Frota (IJF), dada a gravidade do ferimento. No IJF, o garotinho morreu. "O tiro pegou na testa, foi muito grave. É triste ver uma criança perder a chance de viver por causa de bandidos. Ele não tinha nada a ver com qualquer problema ali", desabafou o tio.

Nas últimas 24 horas, quatro adolescentes e uma criança foram assassinados na Grande Fortaleza. Os crimes ocorreram no Conjunto Araturi, em Caucaia; João XXIII, Parque Potira, Jangurussu, Antônio Bezerra e Conjunto Palmeiras. Todos foram mortos a tiro. As vítimas tinham entre sete e 17 anos.

PROTAGONISTA

Paixão pelo futebol

Josias de Oliveira, 7 anos

O garoto gostava muito de futebol e morreu quando atuava como gandula em um campo ao lado de sua casa, no Conjunto Palmeiras. O tiro acertou a testa da criança, que foi levada para o Frotinha de Messejana e, logo em seguida, transferida para o Instituto Doutor José Frota. Logo os médicos constataram a gravidade da lesão. Apesar de todos os esforços, os especialistas não conseguiram salvar a vida de Josias. Na manhã de ontem, o corpo dele foi examinado pelos legistas da Perícia Forense do Estado.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br