Pastor morre após levar oito pauladas e ser asfixiado pela esposa

Ela teria esperado vítima dormir para cometer crime

Na última quarta-feira (21), a Polícia Civil do Distrito Federal prendeu uma mulher de 44 anos acusada de assassinar o marido, pastor da Igreja Pentecostal Renascer, identificado como Damião Diniz do Nascimento, 46 anos, por ciúme da relação dele com os filhos. Ela teria esperado a vítima dormir para agir.

O homem levou oito pauladas na cabeça e três facadas. Depois, quando já estava agonizando, teve a cabeça envolvida em uma sacola.

De acordo com a polícia, a mulher confessou o assassinato e alegou suspeitar que o marido tivesse abusado sexualmente dos filhos, uma garota de 20 anos e um menino de 16. Ambos negaram terem sido estuprados pelo pai. A vítima foi 

As agressões aconteceram na noite de terça (20), mas só foram descobertas no dia posterior, quando um dos filhos do casal encontrar o corpo do pai e chamar a polícia. O casal tinha 30 anos de relacionamento. 

A mulher, Eva Oliveira Barbosa, vai responder por homicídio qualificado por motivo fútil, com emprego de asfixia e de emboscada para impedir a defesa da vítima. Somadas, as penas dos crimes pode chegar a 30 anos de prisão.

A corporação informou que não considera a possibilidade de os filhos do casal terem sido abusados, por não haver como abrir investigação quando as supostas vítimas negam o crime. Para a polícia, por causa do ciúme, a mulher “imaginou” os abusos.


Eva Oliveira Barbosa, presa em Brasília nesta quarta-feira (21) suspeita de matar o marido; foto de arquivo do pastor Damião Nascimento, assassinado com pauladas na cabeça, facadas e asfixia (Crédito: Reprodução)
Eva Oliveira Barbosa, presa em Brasília nesta quarta-feira (21) suspeita de matar o marido; foto de arquivo do pastor Damião Nascimento, assassinado com pauladas na cabeça, facadas e asfixia (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1