PB: 3º acusado de matar travesti se apresenta à polícia

O acusado compareceu acompanhado de um advogado e foi detido

O terceiro acusado de participação do assassinato do travesti Daniel Oliveira Felipe, 24 anos, ocorrido na última sexta-feira, em Campina Grande (PB) foi preso. Jailton Carolino dos Santos, 25, se apresentou no final da tarde desta terça-feira (19) na Central de Polícia e prestou um longo depoimento à delegada responsável pelas investigações, Cassandra Duarte. O acusado compareceu acompanhado de um advogado e foi detido, pois já havia contra ele um mandado de prisão.

Santos disse, em depoimento, que dirigiu o veículo no qual estavam os demais acusados, mas que em nenhum momento participou diretamente do homicídio. Ele já havia sido procurado pela polícia, mas não tinha sido encontrado. Com Jailton, são três acusados detidos por participação no crime. A polícia continua em busca de mais duas pessoas. Ontem, foram detidos o comerciante Antônio Pereira da Silva, 42, e seu irmão, um adolescente de 17 anos, que confessou o crime.

As câmeras de monitoramento da Superintendência de Transportes Públicos (STTP) flagraram toda a ação. As cenas impressionam pela brutalidade. O travesti estava no cruzamento das ruas índios Cariri e João Pessoa, no Centro de Campina Grande, onde fazia programas. Um carro preto se aproximou de Daniel por volta das 5h da sexta-feira (15). Quatro homens desceram e logo começaram a espancar a vítima, que tentou fugir, mas caiu alguns metros depois. Após receber chutes e socos, o travesti foi atacado com faca; segundo a perícia, foram mais de 30 perfurações.

O motivo do crime, segundo o adolescente que confessou ser o mentor intelectual, foi vingança. A vítima teria roubado R$ 800 do menor durante a negociação para um programa com uma prostituta que também atuava na área há uma semana. A polícia descartou crime homofóbico. Este ano, na Paraíba, seis homossexuais foram assassinados.

Fonte: UOL