Pedreiro que matou esposa com facada no peito é preso em Castelo do Piauí; veja

Pedreiro que matou esposa com facada no peito é preso em Castelo do Piauí; veja

Cachola vivia com Gislene há mais de 06 anos, e não tinham filhos.

O pedreiro José Alves de Sousa Filho, 42 anos, conhecido como ?Cachola?, encontra-se preso na Delegacia de Polícia de Castelo do Piauí, acusado de ter assassinado sua esposa, Gislane da Silva Carvalho, 32 anos, com uma facada no peito em um bar do bairro Satélite, localizado na capital Teresina. O crime aconteceu no dia 1º de Outubro.

A prisão foi feita pela polícia, após o policial militar Elias Mota Júnior, ter recebido uma ligação anônima em seu telefone pessoal, onde uma pessoa afirmava que o acusado estava escondido na casa de um tio, localizado no bairro Mutirão em Castelo do Piauí.

"Nós ficamos sabendo através da ligação de uma pessoa que o reconheceu e nos ligou dizendo que ele estaria nessa residência. Quando chegamos comprovamos que era ele e realizamos a prisão", relata o soldado Elias Júnior Mota.

Ainda segundo o soldado, a polícia de Teresina já foi informada da prisão e agora eles aguardam a realização do recambiamento do acusado.

Confissão do crime


Pedreiro que matou esposa com facada no peito foi preso em Castelo

Cachola chegou a confessar a autoria do crime ao maiscastelo.com, momentos depois de sua prisão ser efetuada pelos policiais militares, J. Ribamar e Elias Júnior, agente da polícia civil, Marconi Soares e o delegado Dr. Igor Gadelha.

Segundo ?Cachola?, dois motivos levou o mesmo a tirar a vida da esposa. ?Só fiz o que fiz, por dois motivos. O primeiro foi porque ela se recusou a fazer comida pra mim, pois estava morrendo de fome. E o segundo motivo, foi porque ela ficou chateando de minha cara, sorrindo na minha frente.?, disse o acusado de forma fria.

O crime

As investigações apontam que, ?Cachola? chegou ao bar, onde Gislene estava bebendo na companhia de algumas amigas, e desferiu uma facada certeira na região do peito da vítima. Gislene chegou a ser socorrida por vizinhos, que a levaram para o hospital do bairro Satélite. No entanto, ela não resistiu aos ferimentos e morreu.

Cachola vivia com Gislene há mais de 06 anos, e não tinham filhos. A família da vítima pede justiça.

Fonte: Mais Castelo