Penintenciária celebra um casamento coletivo com 15 duplas de detentos

Além de Sérgio e Mikaelly, mais 14 casais também participaram do casamento coletivo, realizado pela Igreja Assembleia de Deus.

Presos por tráfico de drogas, o casal Sérgio Murilo, de 34 anos, e Mikaelly Cavalcanti, de 25 anos, realizaram na manhã deste sábado (28), o sonho da maioria dos casais apaixonados: o casamento com uma cerimônia religiosa, organizada no pátio da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Boa Vista.

Além de Sérgio e Mikaelly, mais 14 casais também participaram do casamento coletivo, realizado pela Igreja Assembleia de Deus. No mês de maio, foi realizado um mutirão carcerário, onde 50 casais formalizaram a união civil.

A história de amor dos reeducandos Sérgio e Mikaelly começou antes deles serem presos. Mas, somente em 2010 o casal iniciou o romance, durante uma festa de final de ano, promovida na unidade prisional.

"Fora da prisão eu já tinha visto ela. Então durante uma confraternização aqui na Penitenciária começamos a namorar. E agora com a benção de Deus, podemos selar e confirmar o que sentimos um pelo outro", disse Sérgio, que já planeja a vida fora da cadeia.

Mikaelly, que cumpre pena no Presídio Feminino de Boa Vista, vê no casamento a possibilidade de construir uma família ao lado de Sérgio. Além disso, ela disse ter "realizado um sonho de amor".

"Agora casados, podemos pensar em um futuro melhor. Tudo que fizermos daqui pra frente será para ajudar um ao outro. E esquecer o que nos trouxe até aqui. Pretendemos ter filhos também, um casal, de preferência", declarou Mikaelly que cumpre pena no regime semiaberto.

Cerimônia

A cerimônia religiosa, que selou a união dos 15 detentos que cumprem pena na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, foi realizada pela Secretaria de Justiça e Cidadanina (Sejuc), em parceria com a Defensoria Pública e o Tribunal de Justiça de Roraima.


Penintenciária celebra um casamento coletivo com 15 duplas de detentos

Penintenciária celebra um casamento coletivo com 15 duplas de detentos

Fonte: G1