Perícia faz disparos para medir ruídos em casa de família assassinada

A conclusão do teste acontecerá por meio de um aparelho que mede a propagação do som no ambiente

Uma equipe da Polícia Científica, auxiliada por investigadores do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa, realizou na madrugada desta segunda a reconstituição da chacina que ocorreu na casa de policiais militares entre o dia 4 e 5 de agosto. Por volta da meia-noite (horário aproximado do crime), policiais realizaram um teste acústico para verificar se os tiros poderiam ser ouvidos pelos vizinhos.

A conclusão do teste acontecerá por meio de um aparelho que mede a propagação do som no ambiente. A análise será confrontada com depoimentos de testemunhas que afirmaram ter ouvido os disparos.

A investigação da Polícia Civil aponta o membro mais novo da família, o adolescente Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13 anos, como o principal suspeito do crime.

Fonte: Terra