Perícia feita em prédio de jogador deve ficar pronta em até 20 dias

Adolescente namorada de Rafael Silva morreu após cair de prédio.

Deve ficar pronto em 20 dias o laudo da perícia que vai ajudar a esclarecer a morte de Flávia Anay de Lima, de 16 anos, namorada do jogador da Portuguesa Rafael Silva, de 20 anos. A adolescente caiu do 15º andar do prédio onde vivia com o atacante, na Zona Leste de São Paulo. Nesta segunda-feira (8), manchas de sangue foram encontradas no elevador do prédio.



Os peritos voltaram ao apartamento nesta segunda para tentar encontrar pistas, e usaram uma substância química capaz de identificar vestígios de sangue. A substância foi colocada dentro de todo o apartamento e no elevador. Exames vão mostrar de quem é o sangue ? o jogador já havia declarado para a polícia que o sangue encontrado no apartamento era dele. Rafael contou que se machucou durante a briga que teve com Flávia antes dela morrer.

Em imagens do circuito de segurança do prédio na Vila Carrão divulgadas na semana passada, Rafael aparece batendo a cabeça no elevador, demonstrando desespero, logo após a queda da adolescente. A família da adolescente rejeita a hipótese de suicídio. O jogador, tanto no depoimento à polícia como por meio de seu advogado, disse que a jovem se jogou da sacada e negou qualquer agressão. Até sexta-feira (12), a polícia vai ouvir novos depoimentos de testemunhas e parentes dos jovens.

As cenas das câmeras do circuito de segurança do prédio foram gravadas às 2h27 de domingo (31). O jogador chegou de carro ao edifício. Em seguida, subiu de elevador. Dez minutos depois, Flávia chegou a pé e também pegou o elevador em direção ao apartamento.

Após 23 minutos, Rafael entrou no elevador e parecia desesperado. Flávia já havia caído do 15º andar. Ele sai do elevador rapidamente assim que a porta abre, anda pelo saguão e vê o corpo de Flávia caído no chão. A polícia chegou às 3h15 e constatou que Flávia estava morta.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br