Perillo assina promoção de policiais mortos em helicóptero

Perillo assina promoção de policiais mortos em helicóptero

A aeronave era utilizada na reconstituição do crime, no qual sete pessoas foram mortas em uma fazenda

O governo de Goiás realizou nesta segunda-feira um culto ecumênico em homenagem às vítimas da queda de um helicóptero da Polícia Civil, ocorrida na cidade de Piranhas no dia 8 de maio. Após o culto, o governador Marconi Perillo assinou um despacho determinando abertura de processo extraordinário de promoção dos cinco delegados e dois peritos mortos por ato de bravura post mortem (depois da morte).

O helicóptero levava os sete policiais e o suspeito de cometer uma chacina no município de Doverlândia, Aparecido de Souza Alves. A aeronave era utilizada na reconstituição do crime, no qual sete pessoas foram mortas em uma fazenda, e fazia o trajeto de volta para a capital, Goiânia.

"É o mínimo que o Estado pode fazer a estes abnegados policiais do serviço público goiano. As investigações vão continuar até que a verdade seja totalmente trazida à sociedade, até que todos os esclarecimentos sejam feitos, e também vamos buscar com muita firmeza elucidar as causas que levaram à queda do helicóptero e a essa grande tragédia", afirmou Perillo.

Antônio Gonçalves dos Santos e Jorge Moreira da Silva foram promovidos a delegados de polícia de classe especial. Fabiano de Paula Silva passou para delegado de 1ª Classe. Bruno Rosa Carneiro e Osvalmir Melati Júnior tornaram-se delegados de 2ª Classe, e Marcel de Paula Oliveira e Vinícius Batista da Silva, delegados de 3ª Classe.

A cerimônia ecumênica, comandada por instituições espíritas, católicas e evangélicas, aconteceu no jardim do Palácio das Esmeraldas e teve a presença de familiares das vítimas, colegas de trabalho, amigos, além de autoridades políticas e policiais.

Fonte: Terra