Perito recolhe material na casa de Bola

Perito recolhe material na casa de Bola

Perito alagoano encontrou fios de cabelo e pelos, além de uma corda

O perito alagoano George Sanguinetti recolheu alguns materiais da casa do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte, neste sábado (14). O ex-policial é réu no processo sobre o desaparecimento e morte de Eliza Samudio.

De acordo com o perito, foram recolhidos fios de cabelo e pelos, terra e uma corda que estaria na casa desde o início da investigação da polícia sobre o desaparecimento da jovem, ex-namorada do goleiro Bruno, que também é réu no processo. Sanguinetti disse que a corda tem fios de cabelo pretos ou castanhos, além de algumas manchas que se assemelham a ferrugem. No inquérito policial, o amigo de Bruno Luiz Henrique Romão, o Macarrão, teria amarrado as mãos da Eliza e, depois, Bola a teria matado.

O perito acrescentou que teve acesso a laudos do Instituto de Criminalística da Polícia Civil de Minas Gerais, através da defesa de Bola. ?O cabelo encontrado no sítio do Bruno não era de Eliza, o DNA no travesseiro não era dela, o sangue no colchão não era dela, e fios encontrados em outra parte do sítio também não era dela. Tecnicamente, não existem provas de ele ela (Eliza) esteve no sítio de Bruno?, disse Sanguinetti. O perito está em Belo Horizonte desde a última quarta-feira (11) e, segundo ele próprio, deve ficar na capital mineira até a próxima quinta-feira (19).

O advogado de Bola, Zanone Manoel de Oliveira Júnior, disse que, na próxima semana, vai entrar com um pedido na Justiça para incluir Sanguinetti como assistente técnico na investigação paralela que a defesa coordena.

Também na próxima semana, Júnior vai entrar com um recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para tentar que Bola espere pelo julgamento em liberdade, depois que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais negou o habeas corpus.

Fonte: g1, www.g1.com.br