Pescadores são presos em Teresina

Os dois pescadores foram presos em flagrante pela CIPAMA

A Companhia Independente de Policiamento Ambiental (Cipama) da Polícia Militar (PM) prendeu, ontem, dois pescadores, Cícero e Alan, acusados de pesca ilegal de peixes durante a piracema, período de desova e reprodução, no rio Poti Velho, na zona Norte de Teresina. Com os dois pescadores foram apreendidos 150 quilos de peixe, a maioria branquinha, avaliados em R$ 1,5 mil.

O sargento Antônio Lima Filho disse que os dois pescadores foram presos em flagrante por homens da Companhia Independente de Policiamento Ambiental (Cipama), da Polícia Militar. Segundo ele, os acusados de pesca ilegal no período da piracema estavam capturando os peixes, onde os animais não podem ser capturados para garantir a reprodução da espécie.

Com os pescadores foram encontrados cerca de 300 quilos de peixe do tipo Branquinha. A apreensão e prisões aconteceram no bairro Poti Velho, perto da ponte que liga o bairro à Santa Maria da Codipi, na zona Norte de Teresina. Os pescadores foram levados para a Central de Flagrantes pelos guardas da Cipama. As prisões servirão de alerta para que outros pescadores não continuem

capturando peixes no rio Poti durante a piracema.

Os peixes apreendidos também foram levados para a Central de Flagrantes em uma caminhonete e serão distribuídos para entidades filantrópicas pelo Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis), para onde foram levados na noite de ontem.

O sargento Antônio Lima Filho, do Cipama, informou que o peixe apreendido na fiscalização de rotina foi levado para o Ibama. Cícero e Alan terão de pagar cerca de R$500 de fiança. Os dois serão enquadrados na Lei 9.605, de Crime Ambiental. A Piracema começou em novembro e vai até o mês de março.

Fonte: Efrém Ribeiro, Jornal Meio Norte / meionorte.com