Idosos são vítimas de golpes envolvendo nome de Fernando Collor de Melo

Idosos são vítimas de golpes envolvendo nome de Fernando Collor de Melo

Pessoas são convencidas de que tem direito a restituição financeira da época em que Collor confiscou a poupança

O senhor Assis atendeu um telefonema destinado ao seu pai que é idoso. O DDD de São Paulo contava uma história bonita, a de que ele teria direito a uma restituição financeira da época em que o então presidente Fernando Collor confiscou a poupança.

?Eu me passei pelo meu pai e eles disseram que teoricamente ele teria um saldo de uma poupança que ele possuiu na década de 90 no Plano Collor, Sarney, alguma coisa assim. E que eles eram do Conselho Nacional da Previdência. Então eles estavam entrando em contato com ele porque ele tinha um resíduo a receber, sendo que esse resíduo era no valor de R$ 31 mil reais. Aí eu já me passei pelo meu pai e perguntei como é que faria para receber esse dinheiro. Eles disseram que eu teria que fazer um depósito no valor dos custos do banco de R$ 998 reais?, afirma a vítima.

Desesperados por dinheiro, muitas vezes os idosos caem nesse golpe, mas de acordo com a vítima, não é só esse golpe que ronda a praça. Ouras formas de estelionato e golpes circulam para pegar e ludibriar pessoas mais desatentas, em especial os idosos. Em especial, a mesma vítima que deu o relato anterior também revela que seu sogro quase foi vítima de outros dois golpes.

?Ele atendeu uma ligação, mas essa ele recebeu uma ligação dizendo que havia sido contemplado no valor de R$ 20 mil reais, mas só que para enviar o valor para ele o golpista disse que ele precisava passar o valor de R$ 800 reais numa conta, informou até o número da conta para o depósito. Ai meu sogro percebeu e disse para eles descontar os 800 reais e mandar apenas os 19 mil e 200 reais que faltaria aí o golpista desligou o telefone?, conta.


Pessoas são convencidas a fazer depósitos em troca de prêmios que não existem

Com essa história toda, o que assusta o senhor Assis é como essas quadrilhas de São Paulo, Salvador e Fortaleza conseguem ter acesso aos dados desses idosos. ?Como que eles sabem sãs informações do meu pai, como eles souberam? Isso ai tem muita gente caindo, parece uma bobagem e as pessoas escondem isso, mas muita gente está sendo lesada?, alerta.

Matéria Veiculada na REDE MEIO NORTE - Repórter Ricardo Moura Fé

Fonte: Marcilany Rodrigues