PF acha acusado de pregar extermínio de mulheres na web

Perfil do estudante trazia mensagens de apologia à violência contra mulheres

Um estudante de Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Maria, a 290 km de Porto Alegre (RS), foi identificado pela Polícia Federal após disseminar em seu perfil do Orkut mensagens violentas que pregavam extermínio da humanidade, morte de mulheres e suicídio em massa. Segundo a polícia ele foi submetido ao cumprimento de uma medida de segurança, no sábado, que é determinada pela Justiça em casos nos quais a pessoa apresente algum distúrbio psicológico potencialmente agressivo.

"Logo que a investigação começou, foi descoberto que ele já estava sob outra medida de segurança por tentativa de homicídio", disse a escrivã da Polícia Federal Silvana Walau. Segundo ela, ele está sob os cuidados do Hospital Universitário, mas deve ser encaminhado para o Instituto Psiquiátrico Forense, o único local habilitado no Estado para tratar esse tipo de caso.

No perfil, o estudante divulga mensagens como: "Quantos aos meus amigos que se dizem brasileiros e que são amigos de verdade, porque me apresentaram suas irmãs ou amigas e que respondem selva quando eu falo sélvá, aconselho que ingressem na legião estrangeira francesa. Quanto às mulheres brasileiras, matem todas. São palha. Servirão pra lenha ao fogo. Não tenho e nem quero mulher pra amiga".

Segundo a PF, o perfil com mensagens violentas despertou a atenção após o massacre ocorrido em uma escola do Rio de Janeiro, no começo do mês, quando um ex-aluno armado matou mais de 10 crianças se matando em seguida.

Fonte: Terra, www.terra.com.br