PF indicia Presidente do Cruzeiro por lavagem de dinheiro

Irmãos Perrela na mira da justiça

A Polícia Federal abriu inquérito para investigar possível enriquecimento ilícito do atual presidente do Cruzeiro e deputado Zezé Perrella e do seu irmão, Alvimar de Oliveira Costa, que também já foi mandatário do clube mineiro. Ambos são acusados de lavagem de dinheiro e evasão de divisas na venda do zagueiro Luisão para o exterior.

O inquérito conclusivo da Polícia Federal mostra que o defensor da Seleção Brasileira foi negociado por US$ 2,5 milhões para o Central Espanhol Futebol Clube, do Uruguai.

Posteriormente, o clube de Montevidéu negociou Luisão para o Benfica por cerca de US$ 1 milhão a menos. A PF sustenta que se trata de uma ponte comercial usada para ocultar recursos não declarados ao fisco.

Outra negociação está na mira da Polícia Federal. Há fortes indícios de irregularidades na ida do volante Ramires para o Benfica no ano passado. O Central Espanhol também teria sido usado como ponte para chegar a Lisboa.

O clube do Uruguai, com sede em Montevidéu, seria usado como "laranja" do mega empresário uruguaio Juan Figger, que tem boas relações com a cúpula do Cruzeiro.

Fonte: Terra